Nas Bancas

José Sócrates fica em prisão preventiva

A medida de coação do ex-primeiro-ministro foi divulgada esta noite

24 de novembro de 2014, 22:28

José Sócrates vai ficar em prisão preventiva. O ex-primeiro-ministro está formalmente acusado de fraude fiscal qualificada, corrupção e branqueamento de capitais no âmbito da Operação Marquês. As medidas de coação foram anunciadas esta segunda-feira à noite por uma escrivã do Tribunal Central de Instrução Criminal.
“A decisão é a meu ver profundamente injusta ”, afirmou o advogado de Sócrates, João Araújo, adiantando que vai interpor um recurso.
Trata-se de uma decisão inédita na história da democracia em Portugal, já que é a primeira vez que um ex-primeiro-ministro fica em prisão preventiva.
O ex-administrador do Grupo Lena, Carlos Santos Silva, e o motorista do antigo chefe de Governo, João Perna, também vão ficar em prisão preventiva. Santos Silva é acusado dos mesmos crimes que Sócrates, enquanto Perna está indiciado pelos crimes de fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais e detenção de arma proibida. Já o advogado Gonçalo Ferreira está acusado de fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais e tem como medida de coação a proibição de contacto com os restantes arguidos, proibição de saída do país, entrega do passaporte e apresentação bissemanal no Departamento Central de Investigação e Acção Penal. 

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras