Nas Bancas

Ana Rita Almeida, a portuguesa que trabalhou na Armani

A ‘designer’ trabalhou três anos e meio na Armani mas, aos 27 anos, decidiu criar a sua própria marca, N.Meravigli, com o namorado, Pedro Melo, em Milão.

Redação CARAS
16 de outubro de 2014, 11:24

Aos 21 anos, Ana Rita Almeida, natural de Coimbra, mudou-se para Milão para fazer uma pós-graduação e um mestrado no Instituto Marangoni, como complemento ao curso de Design e Marketing de Moda que tinha frequentado na Universidade do Minho, em Guimarães, e a sua vida mudou. “Fui a melhor aluna do mestrado e depois de algumas entrevistas com a Silvana Armani [sobrinha de Giorgio Armani], fiquei a estagiar na Armani Jeans, a linha mais comercial da marca. Depois de dois estágios consecutivos deram contrato a tempo indeterminado e entrei para os quadros da empresa. Foi a realização de um sonho, fiquei muito emocionada quando me disseram. Da Armani Jeans passei para a Armani Exchange como designer responsável pela parte de mulher em Itália”, conta à CARAS na festa de aniversário da Fashion TV e da Pousada do Freixo. Depois de três anos e meio na marca, onde teve oportunidade de conhecer o estilista Giorgio Armani - que considerou “uma pessoa muito interessante, com um carater particular, mas muito acessível” - Ana Rita Almeida decidiu criar a sua própria marca. “A Armani foi muito importante para mim em termos profissionais e a verdade é que estava tudo a correr lindamente, mas tive medo de me acomodar. Percebi que tinha 27 anos e estava na altura de concretizar o meu sonho, ter a minha marca. E para isso juntei-me ao meu namorado, engenheiro de formação, para criamos a N.Meravigli cuja primeira coleção será a de primavera-verão 2016”, conta ao lado do companheiro, Pedro Melo.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras