Nas Bancas

António Gentil Martins: Detalhes da vida de um médico

O médico reuniu familiares e amigos na apresentação da nova obra.

Redação CARAS
11 de outubro de 2014, 16:00

“Ser bom aluno não chega”, escrito pela jornalista Marta Reis, relata as emoções e os desafios vividos pelo médico António Gentil Martins, de 84 anos, 61 de carreira como cirurgião pediátrico, conhecido pela separação de crianças siamesas, a primeira feita em 1978.
No lançamento do livro, que decorreu na Ordem dos Médicos, da qual foi bastonário, Gentil Martins teve familiares e amigos. Muito ativo, o cirurgião considera que a idade não é razão para parar. “Não é a idade que conta, o que conta é as pessoas estarem bem, e lúcidas... vamos ser úteis”, defendeu.
Adriano Moreira, a quem coube a apresentação do livro, definiu o amigo numa frase: “É um homem independente que toma partido, algo que não é muito comum.” E o partido de António Gentil Martins foi sempre garantir melhores condições de saúde e de vida ao ser humano.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras