Nas Bancas

Francisca e Ricardo Pereira: dias descontraídos em família

Em gravações para a novela da SIC “Mar Salgado”, o ator reserva os fins de semana para a mulher, Francisca, e os dois filhos, Vicente, de dois anos, e Francisca, de nove meses. As praias alentejanas e algarvias são as escolhas preferidas.

Redação CARAS
6 de setembro de 2014, 16:00

Felizes por estarem novamente a viver em Portugal depois da temporada no Brasil, o ator Ricardo Pereira e a mulher, Francisca, aproveitaram o último fim de semana para descansar e desfrutar da praia em família, no Algarve. O casal mostrou-se muito apaixonado e, apesar de dedicar grande parte do seu tempo às brincadeiras com os filhos, reservou tempo para um mergulho a dois enquanto Vicente, de dois anos, e Francisca, de nove meses, ficavam ao cuidado de uma ama.
– Celebraram recentemente o quarto aniversário de casamento.
Ricardo Pereira – Sim, no dia 17 de junho. Celebrámos em Lisboa, na nossa cidade, a dois. É um dia que gostamos de assinalar apesar de nós não sermos muito de celebrar datas, gostamos mais de viver o nosso amor todos os dias. Gosto de olhar para a Francisca e continuar a ver nela a minha companheira de todos os momentos, a mulher que eu amo, a mãe dos meus filhos… Estamos sempre juntos. Somos muito felizes.
– Entre uma vida profissional preenchida e as exigências de dois filhos pequenos, encontram tempo para estar a dois?
– Encontramos sempre tempo para namorar. Penso que é sobretudo uma questão de vontade. Namoramos todos os dias, porque gostamos muito da companhia um do outro e de partilhar a nossa vida a dois com os nossos filhos, com a nossa família e também com os amigos.
– Agora em Portugal, com avós e tios disponíveis para cuidar do Vicente e da Francisca, torna-se mais fácil?
– Na verdade, não. No Rio de Janeiro vivemos muito mais em função um do outro, o que nos aproxima de uma maneira inimaginável e torna a nossa relação muito mais forte. É claro que lá também temos amigos que acabam por ser como família, mas é um pouco diferente. Somos mais nós os dois.
– Mas estão a gostar do regresso a Portugal?
– Estamos a adorar. Nós e os nossos filhos. Contamos ficar aqui até ao final das gravações da telenovela Mar Salgado, que se prevê acabarem em março do próximo ano, e pela primeira vez em muitos anos estamos a aproveitar o verão no nosso país. Apesar de não ter férias por causa do ritmo desta coprodução da SIC e da Globo, que já tem a estreia agendada para setembro, estamos a aproveitar ao máximo todos os fins de semana para desfrutar das maravilhosas praias do Algarve e do Alentejo. Curiosamente, a nossa filha foi pela primeira vez à praia em Portugal e adorou.
– Os seus filhos adaptaram-se bem à mudança de país?
– Lindamente. Preocupamo-nos muito com o bem-estar e a educação deles. Eu e a Francisca discutimos muito o nosso papel enquanto pais e questionamo-nos muitas vezes se estamos a fazer o nosso melhor, se lhes estamos a transmitir os valores com que queremos que cresçam… Mas olhamos para eles e sentimo-nos orgulhosos. São crianças muito felizes e nota-se que estão encantados por em Portugal estarem a desenvolver uma relação mais intensa com os avós, os tios e outros familiares próximos. Essa foi uma das razões que me levou a aceitar este convite, é bom estar de novo junto da família e ver os nossos filhos crescerem rodeados da família. Era uma oportunidade única que não podia recusar.
– Já pensaram onde gostavam que os vossos filhos começassem a vida escolar?
– Já falámos nisso, mas a vida ensinou-nos a não fazermos grandes planos e temos sido felizes assim. Vamos aceitando o que a vida nos oferece e aprendendo a lidar com as circunstâncias, muitas delas felizes, mas preparando-nos para algumas vicissitudes que possam surgir. Quando chegar esse momento, logo se vê. A verdade é que os nossos filhos têm tido novas experiências em Portugal, e, tal como a Francisca foi pela primeira vez à praia, o Vicente também foi pela primeira vez à escola e adaptou-se muito bem. Foram só dois meses, porque entretanto vieram as férias, mas no final do verão vai regressar.
– E o regresso ao Brasil não irá ser difícil?
– Gostamos de viver entre Portugal e o Brasil, mas a verdade é que vivemos muito o presente e agora estamos bem e somos felizes aqui. Claro que pensamos no futuro, mas o mais importante é sabermos que os nossos filhos estão a crescer saudáveis e felizes. Estamos a desfrutar ao máximo desta oportunidade de estar com a família alargada. Tem sido muito bom.
– Tem a família com que sempre sonhou?
– Tenho. Mas ainda espero ter uma família maior. Eu e a Francisca temos planos de ter mais filhos e queremos muito que isso aconteça.
– Têm uma atitude muito positiva perante a vida. Isso ajuda-vos na tarefa de encontrar a felicidade?
– Penso muito nisso e acredito que sim. O facto de ambos sermos pessoas leves, que encaram a vida de forma positiva, apesar das eventuais vicissitudes, ajuda-nos a sermos felizes. Não somos pessoas complicadas, e isso é meio caminho andado para a felicidade. E eu sou muito feliz. Sou completamente feliz, a todos os níveis.
– Depois de ter feito televisão no Brasil, sente muita diferença em Portugal?
– Adapto-me bem a trabalhar em qualquer país, conheço bem os métodos de trabalho português e brasileiro e estou preparado para o que encontro numa e noutra realidade. O mais importante e desafiante para mim é construir uma nova personagem, e posso dizer que neste momento estou perante um grande desafio, que me dá uma grande luta e um prazer enorme.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras