Nas Bancas

Miguel Pedrosa e Carina Vaz: Dias de amor e diversão no Algarve

Juntos há dois anos, o agente desportivo e a apresentadora mostram-se em grande sintonia.

Andreia Cardinali
6 de setembro de 2014, 10:00

Há dois anos que Miguel Pedrosa, de 41 anos, e Carina Vaz, de 33, caminham no mesmo sentido. Mais apaixonados do que no dia em que se conheceram, já que garantem que as diferenças trouxeram acréscimos à relação, a apresentadora e o agente desportivo vivem dias de perfeita comunhão. A juntar a esta fase plena, o casal conta com o apoio dos filhos de Miguel, Isabel, de cinco anos, e Frederico, de três, fruto do seu casamento com Luísa Beirão.
Entre passeios à beira-mar e momentos repletos de carinho, Miguel e Carina contaram, neste encontro com a CARAS, que apesar de fazerem planos em comum, só querem saborear cada minuto juntos.
– Como têm sido estes dois anos?
Miguel Pedrosa – Não estamos a contabilizar o tempo e, acima de tudo, preocupamo-nos em fazer a nossa relação crescer e evoluir.
– Percebe-se que há um grande entendimento e cumplicidade... 
Carina – Acho que sem isso uma relação não subsiste. Da­mo-nos muito bem e estes dois anos têm servido para acertarmos pequenas coisas e acho que cada vez nos entendemos melhor.
– A vossa diferença de idades facilita ou dificulta?
Tentamos ir ao encontro um do outro. Temos nove anos de diferença e isso coloca-nos em fases diferentes da vida, mas tentamos sempre ter um bom entendimento.
Miguel – Essencialmente, ten­tamos gerir aquilo que é necessário em determinados momentos e conjugar as diferenças de vontades. A verdade é que essa diferença não se reflete no nosso dia-a-dia, até porque eu tenho um espírito muito jovem [risos].
– E têm planos concretos?
Tem de haver sempre e temos conversado sobre isso, mas guardamos para nós o que pretendemos fazer.
Carina – Acima de tudo, vivemos o dia-a-dia e consoante as coisas vão surgindo, naturalmente, vamos pensando nelas. Não é a nossa preocupação. Tudo o que tiver de acontecer será de uma forma natural.
– Mas gostava de ser mãe, ou o facto de o Miguel já ser pai e terem crianças em casa colmata essa vontade? 
[risos] Como mulher, quero ser mãe, claro que tenho esse desejo, mas não é algo que pense de imediato.
– Miguel, para um pai deve ser fundamental sentir uma harmonia entre a pessoa com quem está e os seus filhos...
É essencial e muito importante. Os momentos com os meus filhos são muito partilhados connosco. Gosto muito quando isso acontece e quero que esses momentos cresçam cada vez mais. Tenho o cuidado de fazer com que tudo seja gradual. Tenho um sentimento muito forte pelos meus filhos e sempre falámos sobre isso. Temos os nossos momentos a dois, eu tenho os meus com os meus filhos e temos ainda os momentos a quatro, em família. Tudo está a acontecer de uma forma muito saudável.  
– Carina, para si também será uma fase de descoberta...
Carina – Completamente. Passei de estar sozinha para fazer parte de uma família. Tem sido uma fase muito importante e também de crescimento e adapta­ção para mim. São duas crianças adoráveis e estou a adorar acompanhar o crescimento deles.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras