Nas Bancas

A descontração de Felipe e Letizia nas primeiras férias como reis

Depois de um interregno de sete anos, a família real espanhola retomou a tradição de posar para os repórteres nos jardins do Palácio de Marivent. Eram oito da manhã do passado dia 6 quando Leonor apareceu à porta, seguida pela mãe, pelo pai e pela irmã, para receberem os jornalistas.

Redação CARAS
22 de agosto de 2014, 17:00

Foi no já longínquo verão de 1973 que Felipe de Borbón y Grecia, na altura com apenas cinco anos, passou pela primeira vez férias em Palma de Maiorca. Nesse ano, e porque os então príncipes Juan Carlos e Sofía de Espanha não tinham residência de férias, o Governo Autónomo das Baleares pôs à disposição do casal o Palácio de Marivent (que em catalão significa mar e vento), uma magnífica mansão construída nos anos 20 num terreno com 33 mil metros quadrados, à beira-mar. Depois disso, Felipe passaria todos os anos uma parte do verão em Palma, que considera “um pedaço de céu na Terra”, e à qual o ligam algumas das melhores recordações de infância, adolescência e idade adulta. Foi, por isso, perfeitamente natural que, um mês e meio depois de ter subido ao trono, Felipe VI tenha decidido passar as férias estivais em Palma. Mostrando que, apesar de se assumir como um monarca moderno e aberto à mudança dos tempos, também faz questão de preservar as tradições.
Antecipando em algumas horas a chegada da rainha Letizia e das filhas, a princesa Leonor e a infanta Sofía, no passado dia 4 o monarca viajou da Bélgica, onde participou nas comemorações do centenário da Primeira Guerra Mundial, diretamente para Palma, chegando a Marivent ao volante de um Seat Leon. Para se instalar, não na casa principal, que pretende usar apenas para receções formais, mas no anexo que foi construído para ele em meados dos anos 90 e onde desde então sempre se alojou: Son Vent (sítio de vento), que dispõe de cinco quartos, vários salões, piscina e um jardim onde, por entre pinheiros, palmeiras e árvores de fruto, pontua uma oliveira secular que o povo das Baleares lhe ofereceu de presente de casamento.
Dois dias depois, a família real retomou outra tradição: a de posar para a imprensa nos jardins de Marivent. Juan Carlos e Sofía fizeram-no verão após verão, até 2007, ano em que ainda apareceram rodeados pelos três filhos, os dois genros, a nora e os oito netos. Depois disso, Elena divorciou-se de Jaime de Marichalar, o marido de Cristina, Iñaki Urdangarín, foi oficialmente afastado da família real depois de rebentar o caso Nóos e o rei Juan Carlos enfrentou vários problemas de saúde, pelo que nunca mais voltaram a estar todos juntos e em harmonia na ilha.
Eram oito da manhã do passado dia 6 quando Leonor, com a mãe a segui-la, espreitou à porta e sorriu para os jornalistas. Felipe seria, no entanto, o primeiro a descer a escadaria de mármore e a dirigir-se aos repórteres, imediatamente seguido pela nova princesa das Astúrias, que, aos oito anos, se mostra perfeitamente à vontade perante as câmaras. Em tempos muito tímida, também Sofía, agora com sete anos, está hoje muito mais descontraída quando os olhares se fixam nela. Sem dúvida graças ao apoio da mãe, que lhes transmite segurança com sorrisos, gestos e palavras reconfortantes.
Mostrando que entendem as férias como um período de descontração, os reis e as filhas apareceram a este encontro com a comunicação social vestidos de forma muito informal: Felipe de branco e com as mangas da camisa arregaçadas, Letizia de calças com um estampado étnico em preto e branco, T-shirt branca e sandálias rasas, Leonor e Sofía com vestidinhos leves, sem mangas, de modelo igual, mas em tons diferentes: o da mais velha era verde água, o da mais nova cor de rosa.
Na sua condição de soberanos, Felipe e Letizia terão, a partir de agora, muito mais obrigações do que tinham no passado, pelo que os momentos de lazer terão de ser habilmente encaixados na agenda de eventos oficiais a que, mesmo em férias, não se podem esquivar. Foi o caso de um jantar que ofereceram em La Almudaina, uma imponente fortaleza medieval no centro de Palma de Maiorca, onde foram anfitriões de um jantar para 200 personalidades da vida política, económica, cultural e desportiva das Baleares.
E, tal como o seu pai sempre fez, Felipe também transferiu a reunião semanal de quinta-feira com o chefe do governo espanhol, Mariano Rajoy, para o seu escritório de Marivent. Nos dias seguintes, porém, pôde dedicar-se a um dos seus maiores prazeres, a vela, participando pela 30.ª vez na Copa del Rey, regata cuja 33.ª edição se disputou a semana passada nas águas do Mediterrâneo.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras