Nas Bancas

José Maria Ricciardi: Férias descontraídas

Na semana em que Ricardo Salgado, seu primo, foi constituído arguido no âmbito da operação Monte Branco, José Maria Ricciardi vendeu quase todas as suas ações do Grupo Espírito Santo e manteve, tranquilamente, as rotinas de férias.

Redação CARAS
13 de agosto de 2014, 17:30

A tempestade financeira que atingiu o Banco Espírito Santo – agora Novo Banco – e a família que lhe dá nome não impediu José Maria Ricciardi de manter as tradicionais férias de verão no Algarve. O banqueiro e economista, de 59 anos, está a gozar uns dias de descanso na sua casa da Quinta do Lago e continua a frequentar a Praia do Gigi, assim conhecida por causa do restaurante ali situado. Foi, aliás, neste espaço que o banqueiro almoçou no dia em que foi fotografado pelas CARAS, depois de ter aproveitado para dar uns mergulhos no mar.
Dias antes, José Maria Espírito Santo Silva Ricciardi vendera quase todas as ações que tinha do BES – guardou apenas 100 das 42 mil que detinha –, num ato que muitos consideraram, sobretudo, simbólico: afinal, é uma forma de mostrar que quer manter-se completamente fora do banco familiar, já depois de ter abandonado todos os órgãos sociais do grupo, mantendo-se exclusivamente como presidente do Banco Espírito Santo de Investimento (BESI), na sequência da rutura com o seu primo Ricardo Salgado, agora arguido no âmbito da operação Monte Branco.
José Maria está a gozar férias na companhia da mulher, Teresa, de quem tem uma filha, também ela Teresa. A mulher do banqueiro tem mais três filhos de um anterior casamento.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras