Nas Bancas

Carlos Dias: "A saudade faz parte do ser português”

O empresário matou saudades de Portugal.

Redação CARAS
14 de agosto de 2014, 19:30

Há 41 anos, Carlos Dias, hoje com 58, deixou Por­tugal e, depois de viajar pelo mundo, fez fortuna na Suí­ça, onde em 1995 criou a fábrica de relógios de luxo Roger Dubuis. Orgulhosamente português, investiu na pátria, em vinho, azeite e, recentemente, na área da saúde, construindo a IDEALMED – Unidade Hos­pitalar de Coimbra. “Acredito no meu país e para mim faz todo o sentido investir aqui. Quero criar valor acrescentado a Portugal, por isso aposto em produtos singulares, como este que hoje apresentamos”, disse o empresário à CARAS, referindo-se à especialidade de Cardiologia e Arritmologia, que conta com a colaboração do prestigiado cardiologista ítalo-americano Andrea Natale, que até agora não operava na Europa, razão pela qual o ex-pri­meiro-ministro italiano Silvio Berlusconi teve de viajar até Austin, no Texas, para ser operado por ele.
Milionário, mas discreto, Carlos Dias, que vive há alguns anos no Mónaco e tem hoje os seus maiores investimentos na Ásia, visita regularmente Portugal: “A saudade faz parte do ser português.”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras