Nas Bancas

André era “o maior projeto de vida” da mãe, Judite Sousa

Ora em produções fotográficas, ora em eventos sociais, Judite Sousa contava muitas vezes com a presença do filho. Momentos esses que a CARAS acompanha desde 1998.

Redação CARAS
13 de julho de 2014, 12:00

A vida pregou-lhe a maior e mais dura de todas as rasteiras. Judite Sousa perdeu o seu único filho, André Sousa Bessa, de 29 anos. O analista financeiro morreu na tarde do último domingo, 29 de junho, vítima de paragem cardiorrespiratória, na sequência de várias lesões internas, como se pode ler no comunicado enviado pelo Hospital Garcia de Orta, em Almada, onde estava internado na sequência de uma queda numa piscina, numa casa particular em Picheleiros, perto de Azeitão.
A morte trágica e prematura de André vem mudar radicalmente a história da vida da jornalista e subdiretora de informação da TVI. Nascido do seu primeiro casamento, aos 20 anos, com Pedro Bessa, o filho era o homem da sua vida: “O André é o meu maior projeto de vida, por tudo o que investi nele, tanto ao nível dos afetos como no que diz respeito à sua educação. Orgulho-me muito, muito, do homem que o André é”, assegurou Judite à CARAS em agosto de 2013, durante a festa de verão da TVI, na qual esteve acompanhada de André e também da namorada deste, Margarida Lopes (em cuja página do Facebook se pode agora ler: “Pico Picão do meu coração... volta.”
Foram muitas, aliás, as reações que surgiram de imediato nas redes sociais. A maior parte delas de apoio a Judite Sousa, que neste momento está a passar pela maior provação que um ser humano pode enfrentar. “Nenhuma mãe está preparada para a perda de um filho. Não sei o que dizer à Judite. Estou em estado de choque”, foram as palavras da apresentadora Fátima Lopes. Dália Madruga escreveu: “Nunca nenhuma mãe deveria passar por tamanha provação... e os nossos filhos deviam ser eternos! Imensa tristeza...”
Bárbara Guimarães partilhou: “Há momentos em que nada faz sentido, em que percebemos que um segundo nos mostra que a vida é um dom raro e é tão frágil que temos de a respeitar. Toda a minha energia, toda a minha força, todos os meus sentimentos estão com a Judite. A minha amiga Judite vive a maior dor que alguma mãe pode sentir.... Que uma família e amigos podem sentir.... Luz, muita luz, nesta imensa dor...”
Amigo de longa data da família, foi a José Alberto Carvalho que coube a difícil tarefa de  anunciar a morte de André aos jornalistas que aguardavam notícias no exterior do Garcia de Orta. E também de substituir Judite Sousa no Jornal das 8 desse domingo, onde, no seu habitual espaço de comentários, Marcelo Rebelo de Sousa recordou André. “Foi meu aluno, mas eu só soube que ele era filho da Judite depois de ele ter passado na minha cadeira. Conheci-o com aquela energia serena que o caracterizava, ponderada, inteligente, mas muito calma, de alguém que estava a arrancar na sua vida, tinha um projeto de vida a realizar-se”, afirmou o professor, que disse sentir uma dor intensa.
André Sousa Bessa frequentou o Colégio de S. João de Brito, em Lisboa, formou-se em Direito na Universidade de Lisboa e trabalhava na multinacional de análise financeira Menlo Capital. No próximo mês de setembro ia abraçar um novo desafio profissional em Nuremberga, na Alemanha. E, como a CARAS testemunhou ao longo dos anos, era um companheiro assíduo da mãe. “Vou a imensas coisas com a minha mãe e só não vou a mais porque ela não tem tempo e não se quer expor demasiado”, referiu o jovem, em outubro de 2009. E a mãe confirmou-o em setembro de 2013: “É o único homem da minha vida que sempre me acompanhou, fonte de grande orgulho e o único que nunca, nunca me desiludiu.”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras