Nas Bancas

Sophia de Mello Breyner Andresen evocada pela família e admiradores

Miguel Sousa Tavares e Maria Isabel Sousa Tavares estiveram na homenagem à mãe, Sophia de Mello Breyner Andresen, que foi moderada por Sérgio Almeida.

Redação CARAS
10 de julho de 2014, 16:00

 “A melhor homenagem que se pode fazer à escrita da minha mãe, dez anos após a sua morte, é reconhecer que continua deslumbrantemente atual”, afirmou Miguel Sousa Tavares no discurso que proferiu durante a homenagem a Sophia de Mello Breyner Andresen, que se realizou há dias na Casa da Música e teve a participação de nomes como o encenador Luís Miguel Cintra, a atriz Luísa Cruz e o maestro António Victorino d’Almeida.
Natural do Porto, onde viveu até aos 26 anos, Sophia “é um milagre que aconteceu à nossa alma”, defendeu Rui Moreira, que conheceu a autora de O Cavaleiro da Dinamarca há 40 anos, na Granja. “A Invicta merece que continuemos a respirá-la e a vivê-la”, frisou o autarca.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras