Nas Bancas

Cláudia Borges: “Quero muito ser mãe outra vez”

A apresentadora do ‘Fama Show’ encara a vida de forma descontraída e só quer continuar a ser feliz ao lado do marido, Samuel Fortuna, e do filho, Rodrigo, de três anos.

Inês Mestre
14 de junho de 2014, 12:00

Cláudia Borges, de 31 anos, é uma das caras do programa da SIC Fama Show e do Posso Entrar?, emitido no canal SIC CARAS. A fazer televisão há 12 anos, a apresentadora sente-se profissionalmente realizada, o que não a impede de ter sonhos e ambições. A estabilidade é uma palavra que tanto se aplica à sua vida profissional como à pessoal: com o marido, o realizador Samuel Fortuna, de 33 anos, e o filho, Rodrigo, de três, leva uma vida feliz e tranquila, como confirmou nesta conversa com a CARAS.
Nem a Cláudia nem o Samuel têm horários regulares. Como conciliam a vida profissional com a pessoal?
Cláudia Borges – Por vezes é complicado, mas eu e o Samuel apoiamo-nos muito um ao outro e temos a ajuda da família, por isso torna-se mais fácil conciliar tudo e organizarmo-nos. E se acontece haver um dia em que não consigo mesmo ir fazer algum trabalho, há sempre uma das minhas colegas que se disponibiliza. Temos uma boa relação entre todas que também ajuda.
A Cláudia e o Samuel estão juntos há 11 anos. Como é a vossa relação?
– É tranquila e muito saudável. Estamos juntos desde os meus 19 anos e crescemos muito um com o outro. O Samuel é muito maduro, eu era mais imatura quando começámos a namorar. Cresci muito com ele e fui-me moldando a ele. Também temos os nossos problemas, como qualquer casal, mas acho que é também por os termos e conseguirmos resolvê-los que nos mantemos juntos há tanto tempo e tão bem.
Que balanço faz destes 11 anos?
– Muito positivo, claro. Temos uma bonita história de amor e estamos muito felizes por estarmos juntos há já tanto tempo, por conseguirmos conciliar os nossos horários doidos e termos o Rodrigo na nossa vida.
Em que fase está o Rodrigo?
– Eu sou suspeita, claro, até porque acho cada fase ainda melhor que a anterior, mas acho que está num momento muito giro. Ele é muito meiguinho, extrovertido, simpático e divertido, gosta de aprender, é uma excelente companhia, pois já fala muito e bem. Facilmente se mantém uma conversa com ele. Estes três anos estão a ser deliciosos.
O Rodrigo é mais próximo de si ou do Samuel?
– Agora fala de nós como “o meu paizão” e “a minha mãezinha fofinha”. É engraçado, tem um grande instinto de proteção comigo, mas quando é mais para a maluquice, é com o pai!
Há algum de vocês que seja mais disciplinador?
– Sim. Quando sou eu a dizer alguma coisa, o Rodrigo não presta muita atenção, se for o Samuel, basta uma vez. Eu tento, mas confesso que a disciplina mais rígida é com o pai.
Que tipo de mãe é a Cláudia?
– Sou mãe galinha, um bocadinho chata, mas também sou exigente e tenho aprendido a equilibrar bem as coisas. Não sou demasiado descontraída, pois acho que quando deixo de olhar é quando vai acontecer alguma coisa, nem demasiado preocupada. Mas acho que vou ficar ainda mais com um segundo filho.
E já há planos para mais filhos?
– Sempre houve planos para mais do que um filho e eu quero muito ser mãe outra vez, voltar a passar pela experiência da gravidez. Com o Samuel adorei tudo, da gravidez ao parto, e quero muito um segundo filho. O Samuel também e o Rodrigo já diz que quer um mano e uma mana!
Que valores tentam passar para o Rodrigo?
– Eu e o Samuel viemos de famílias humildes e tentamos passar ao Rodrigo os mesmos valores que os nossos pais nos passaram como a educação, o respeito pelos outros, o amor pela família...
Enquanto casal, conseguem tirar tempo para namorar?
– Sim, mas nós sempre namorámos, mesmo depois de o Rodrigo ter nascido, até porque ele é muito divertido e vai connosco para todo o lado. E às vezes a semana é tão a correr que nos custa deixá-lo ao fim de semana com os avós para estarmos só os dois. Mas como também não temos horários certos, acontece de vez em quando estar o Rodrigo na escola e nós não trabalharmos e aí temos tempo só para os dois.
É uma mulher ambiciosa?
– Sim, mas não em demasia. Já trabalho em televisão há 12 anos, mas quero fazer outros projetos, experimentar novas coisas. Com o Posso Entrar?, por exemplo, já faço um trabalho diferente do do Fama Show, porque tenho tempo para conversar com os convidados.
Como têm corrido os dois programas?
– O Posso Entrar? tem corrido muito bem, confesso que estou bastante satisfeita, mais do que imaginava no início, pois tenho liberdade para falar mais com as pessoas. Não mostramos só a casa, vamos passeando pela casa e há sempre uma história para contar. No Fama estou desde o início, já há seis anos, e tem sido bom aprender tanto.
Imagina-se a fazer outra coisa, ao fim de 12 anos na televisão?
– Gosto muito do que faço, mas se um dia tiver de fazer outra coisa, fá-lo-ei, acho que é uma questão de aprender.  Gostava muito de ter um infantário, era o meu negócio de sonho. Quem sabe um dia isso acontece...
É muito sonhadora?
– Sim e sonho acordada, mas com os pés na terra.
Sonha acordada com o quê?
– Tanta coisa! Acho que a facilidade é essa, imagino como será a vida com outro filho, por exemplo. Eu sou muito tranquila e não perco horas a sonhar. É viver a vida, mas sonhando de vez em quando e encontrar um equilíbrio.
Sendo uma figura pública, tem a sua imagem exposta. Tem cuidados com a forma física?
– De há um ano para cá é que fiquei ‘viciada’ no ginásio. É algo de que sempre gostei, mas antes tinha preguiça e agora sinto mesmo a necessidade e faz-me bem, mais a nível psicológico do que físico. Além disso, tenho alguns cuidados com a alimentação, não como fritos nem os faço em casa... Mas confesso que de 15 em 15 dias vamos ao McDonald’s!
Como se vê daqui a dez anos?
– Ao lado do Samuel, com mais um ou dois filhos... Nós tentamos preparar o futuro para que seja tranquilo, mas sem obsessões. Preparo-me para o que aí vem, mas tento levar uma vida calma. Sobretudo, quero estar ao lado de quem amo e de quem me ama e que sejamos todos felizes.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras