Nas Bancas

Mónica Santana Lopes: Uma mulher que ‘manda’ na sua casa

A autora do blogue ‘A Mulher É que Manda’ posou ao lado das filhas, Mafalda e Teresa.

Marta Mesquita
1 de junho de 2014, 10:00

Mónica Santana Lopes, de 34 anos, é autora do blogue A Mulher É que Manda, mas rejeita o rótulo de feminista. Casada há 13 anos com Francisco Gautier, de quem tem duas filhas, Mafalda, de sete anos, e Teresa, de cinco, a responsável de comunicação e blogger assume que lá em casa é ela que toma “as grandes decisões”, como acredita que acontece em muitas outras casas.
A apostar no crescimento do seu blogue, que está alojado no site da CARAS, Mónica relevou os sonhos que tem em relação a esta sua aventura online, mostrando ainda como vive os papéis mais importantes da sua vida: o de mulher e de mãe.
– Em sua casa é a mulher que manda?
Mónica S. Lopes
– É. [risos] O tom do blogue pode ser um bocadinho provocatório e às vezes as pessoas pensam que sou feminista, mas não é por aí que vou. Mas quem toma as grandes decisões lá de casa sou eu e penso que isso acontece em várias casas. A mulher não manda sozinha, mas manda mui­to. E, se soubermos fazer bem as coisas, conseguimos dar a volta aos nossos maridos.
– Mas essa atitude não pode desresponsabilizar um bocadinho os homens?
– Sim, pode, porque se tomamos as rédeas, eles acabam por se encostar um bocadinho. E o ideal é ambos assumirmos as mesmas responsabilidades.
– Na sua casa, as mulheres estão em maioria. Como tem sido educar duas meninas com idades tão próximas?
– Para mim tem sido ótimo, para o meu marido é que já não sei, porque tem de conviver com três mulheres. E ele, em alguns momentos, queixa-se um bocadinho e diz: “Ai, falam tanto!” [risos] Às vezes vejo-o a olhar para os pais a brincar com rapazes... Mas eu adoro ter meninas, identifico-me bastante com a sua maneira de estar. Não me importo nada de não ter um rapaz. E é ótimo ter filhas com idades tão próximas, porque brincam imenso uma com a outra e partilham várias coisas.
– Que motivação a levou a criar um blogue?
– Sempre gostei de pesquisar assuntos relacionados com o mundo de pais e filhos e queria muito escrever sobre as minhas angústias e dúvidas como mãe e mulher e partilhar aquilo que vou aprendendo. E um blogue tem um feedback imediato, o que nos dá ainda mais vontade de escrever.
– Essa pesquisar deve tê-la ajudado a refletir sobre o seu papel de mãe. Para si, quais são os maiores desafios que os pais enfrentam atualmente no que diz respeito à educação dos filhos?
– Acho que o maior desafio é conseguir transmitir-lhes os valores que são realmente importan­tes, sobretudo numa sociedade em que muito é descartável. No meu caso, tento transmitir às minhas filhas valores como a família, a partilha, a ajuda ao próximo... Quero que tenham uma mente aberta, mas que vivam essa liberdade com respeito pelo próximo. Sou uma mãe-galinha e um bocadinho ansiosa. Acho que não poderia ser mãe de cinco ou seis filhos! Sou uma mãe muito presente e não me importava que as minhas filhas ficassem no ninho para sempre. Divirto-me muito com elas e tento ser sempre a melhor mãe possível.
– Que sonhos tem para este blogue?
– O blogue começou como um hobby e como gosto muito do meu emprego, dificilmente o abandonarei. Mas confesso que gostava de ter mais horas para me dedicar a este projeto. Quero muito que o blogue continue a crescer e que um dia chegue a ser líder neste segmento.
– Entretanto, o blogue já lhe trouxe novos desafios...
– Sim, é verdade. Vou apresentar, juntamente com a Ana Sofia Martins, o programa A Minha Vida Dava um Blogue, onde vamos entrevistar bloggers e mostrar como são as suas vidas. Vai ser transmitido na SIC Mulher, mas ainda não há data de estreia. Entretanto, estou a escrever um livro com dicas para mulheres.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras