Nas Bancas

Julia Lemmertz: “Envelhecer é mais cruel para as mulheres, mas não me sinto paranoica”

Protagonista da novela ‘Em Família’, em exibição na SIC, a atriz, de 50 anos, faz o balanço da sua vida em visita à Ilha da CARAS, em Angra dos Reis.

Redação CARAS
25 de maio de 2014, 12:00

A conversa com Julia Lemmertz, de 50 anos, é franca e sem rodeios. A atriz fala sobre o peso da idade e as suas vantagens, ri-se ao recordar momentos marcantes das três décadas de carreira, aponta as características que contribuíram para o sucesso do seu casamento de mais de 20 anos com o ator Alexandre Borges e define com autenticidade sentimentos tão subjetivos como o amor. “O amor é imprevisível e mutável. Quando existe amor entre um casal, ele vem juntamente com a paixão. Depois, vem o companheirismo. Mas no fim o que faz as pessoas ficarem juntas é terem passado por todas as fases, amadurecendo um sentimento que foi construído sobre bases sólidas. É o meu caso com o Alexandre, explica a atriz. “Nós os dois já passámos por tantas coisas... Fases maravilhosas e também momentos complicados, claro. Em 21 anos seria estranho se não tivéssemos passado por tudo isso. Faz parte de todas as histórias de amor. O que nos une, sobretudo, é a profundidade dos nossos sentimentos e a vontade de ficarmos juntos”, avalia.
A exatidão das palavras, no entanto, não é a mesma quando o assunto é Helena, a sua personagem na novela Em Família, que está em exibição na SIC. Não só porque esta Helena encerra uma trajetória de nove heroínas com o mesmo nome escritas por Manoel Carlos como a primeira Helena foi interpretada precisamente pela mãe da atriz, Lilian Lemmertz, em 1981, na novela Baila Comigo. “Tudo o que está a acontecer é muito profundo, não tenho sequer palavras para explicar”, justifica, emocionada.
– Recorda-se mais da sua mãe devido à novela?
Julia –
As saudades são permanentes, mas este trabalho em especial leva-me, obviamente, a pensar mais nela. Ela já morreu há quase 30 anos, mas é claro que tudo me leva a resgatá-la. Para quem a viu a atuar, tem impacto ver-me também. Há muita gente que me chama Lilian mesmo depois de tanto tempo... Tenho um orgulho enorme das saudades, do carinho, do respeito e da admiração com que todos falam dela. Ela morreu mais ou menos com a idade que eu tenho hoje e agora percebo como ainda era jovem. Estou no auge da minha vida. É uma fase consolidada da profissão, estou a criar os meus filhos, um dia terei netos... E, ao mesmo tempo, ainda estou jovem, com energia e com vontade de viver e trabalhar. É um momento em que podemos aproveitar o corpo ainda jovem e a mente mais sábia.
– Como é que lida com o passar dos anos?
Envelhecer é mais cruel para as mulheres, mas não me sinto paranoica. Veja o Alexandre, tão bonito e está grisalho! Mas a outra opção seria bem pior: morrer. Vivo o presente sem me preocupar muito com isso e sinto-me bem com a minha idade. Quando se trabalha em televisão, toda a gente acompanha de perto o nosso envelhecimento e isso gera uma pressão sobre muitos artistas, mas não em mim. Quero envelhecer bem e fazer papéis maravilhosos de mulheres mais maduras. E, na verdade, essa coisa de idade não é muito relevante. O ator não tem idade.
– Que cuidados tem com o corpo e a alimentação?
Em relação à aparência, o alarme do meu limite apita muito rapidamente. Nunca me submeti a cirurgias plásticas. O meu rosto é o meu cartaz. Respeito a idade que tenho e não quero parecer ter outra. Mas acho importante cuidar-me, manter a pele bonita e ser saudável. Com o passar dos anos é preciso irmos mudando os nossos hábitos.
– Como é a sua vida com o Alexandre e os seus dois filhos?
Feliz, serena, equilibrada. O mais difícil numa relação é ser tolerante, dar o braço a torcer. Hoje as pessoas não têm paciência e desis­tem logo ao primeiro desentendimento. Eu e o Alexandre temos um amor firme, identificamo-nos um com o outro e temos uma vontade enorme de ficar juntos e sabemos respeitar os momentos solitários um do outro. Também confesso que ele é mais paciente que eu... [risos] Vejo-me velhinha a viajar com o Alexandre por aí, mas sem deixarmos de trabalhar, queremos trabalhar para sempre! Em relação aos meus filhos, eles são maravilhosos, mas estão em fases diferentes. A Luiza [da união da atriz com Álvaro Osório] tem 25 anos e é atriz. Conversamos muito sobre a pressão que pode existir por vir de uma família de atores e ela está a percorrer um caminho muito tranquilo. O Miguel, meu filho e do Alexandre, está com 13 anos e diz que quer ser músico. É inteligente, carinhoso, companheiro, mas preguiçoso. Tenho de andar em cima dele!

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras