Nas Bancas

Lily Allen

Lily Allen

Getty Images

Lily Allen recorda período difícil da sua vida

Em 2010 a cantora quase morreu na sequência de um aborto.

Redação CARAS
15 de abril de 2014, 17:15

Quase quatro anos depoisde sofrer um aborto aos seis meses de gestação, Lily Allen lembrou esse momento complicado da sua vida. Em declaraçõesao jornal The Sun, a cantora, de 28anos, recordou o quão difícil foi superar a perda do primeiro filho, fruto docasamento com Sam Cooper, e tambémos problemas de saúde que enfrentou nessa altura, como uma septicemia – infeçãoque generalizada que afeta sobretudo pulmões, rins e coração – que quase lhecustou a vida. “Foi horrível. Algo que eunão desejaria nem sequer ao meu pior inimigo. É uma coisa que eu ainda não conseguiultrapassar, acho que nunca vou conseguir superar”, disse a artista aotabloide britânico, referindo-se ao aborto. “Pegueino meu bebé ao colo e foi aterrador e doloroso, uma das coisas mais difíceis quepode acontecer a alguém. Eu não conseguia acreditar que uma coisa tão má estavaa acontecer-me. Mas tive o meu marido sempre ao meu lado, eu sabia que ele iaestar comigo para o resto da vida”, recordou ainda Lily Allen, antes delembrar que dias depois do aborto teve de ser novamente hospitalizada por causada infeção generalizada: “Quase morri.Mas eu estava de rastos, não quis saber. Tinha acabado de perder o meu bebé eisso basta para  explicar como eu mesentia”.
Agora a cantora é mãe de duas meninas, Ethel,de dois anos, e Marnie, de 15 meses,mas diz que o menino que perdeu está sempre no seu pensamento. “Penso sempre que ele está presente atravésda minha filha mais velha. Se ele não tivesse morrido, não teria sido fisicamentepossível ter a minha filha com esta idade. Consegui engravidar muitorapidamente depois do que aconteceu. No nosso jardim temos uma pedra com o seunome gravado. E faço muitas outras coisas a pensar nele, tenho alguns rituais eele está sempre no meu pensamento”, concluiu Lily Allen.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras