Nas Bancas

Rita Pereira: “Sou uma mulher com formas e é assim que quero ser”

A atriz diz sentir-se bem consigo própria e faz um balanço positivo dos 10 anos de carreira, que assinala em 2014.

Inês Mestre
22 de março de 2014, 10:00

Rita Pereira considera que está a atravessar uma boa fase tanto a nível pessoal como profissional. A atriz celebra em 2014 dez anos de carreira e afirma estar muito segura e tranquila, mas também admite que tem lutado pelo seu lugar ao sol. A CARAS encontrou-a num evento da Oriflame, durante o qual foi apresentada como embaixadora da marca.
Como surgiu o convite para ser embaixadora desta marca?
– A história é engraçada porque mistura os lados pessoal e  profissional. Eu fui contactada através do Facebook por um assessor da Oriflame para saber se eu podia ir ao escritório deles fazer uma surpresa ao Fábio Reis no dia de aniversário. Ele é uma pessoa especial que me segue há muitos anos. É um artista, faz desenhos fenomenais e tem-me oferecido retratos meus fantásticos. Por ser para ele, aceitei o convite e foi muito emocionante pois não estavam à espera que eu fosse. Depois disso surgiu o convite para ser embaixadora desta marca. E acho que este é um bom exemplo de que quan­do damos do fundo do coração, recebemos algo em troca.
E como tem sido a experiência?
– É um orgulho enorme trabalhar com esta marca. Fui com eles a Estocolmo, onde têm a sede, e foi giro, porque pude ir ao laboratório e criar um verniz e um batom. Foi maravilhoso, parecia que tinha entrado na Disney dos cosméticos!
Tem rituais de beleza?
– Sou muito simples a esse nível. Não ando muito maquilhada todos os dias, ponho rímel e blush e estou pronta para sair. Desmaquilho-me sempre e uso cremes de dia e de noite. Gosto de descobrir novos cremes e sou viciada em batons! Além disso, tenho muitos cuidados com o meu cabelo, uso bons champôs, amaciadores e máscaras. Mas não sou obcecada com isso.
O ano passado começou a ter mais cuidados com o corpo. Como se sente?
– Agora estou de férias e tenho passado os últimos três meses a viajar, por isso, não tenho treinado tão intensamente, mas tento fazer sempre algum exercício. Sinto-me bem e em forma, o que é importante. Eu não quero ser magra, pois não me sinto bem. Sou uma mulher com formas e é assim que gosto de me manter, com formas e em forma. Não faço dietas radicais, aliás, se me tirarem o pão e o queijo, morro! Mas tento levar uma alimentação regrada e quando cometo abusos, compenso nos dias seguintes. Gosto e leio muito sobre nutrição e sei quando estou a cometer um erro e o que devo fazer depois.
Como têm corrido as viagens que tem feito?
– Tem sido ótimo, é um dos meus vícios. É um investimento em nós mesmas e estou a adorar. Fiz mais viagens do que aquelas que mostrei no Facebook, mas tem sido uma mistura de lado profissional e pessoal. Estive em S. Tomé e Príncipe [com a CARAS], Moçambique, Luxemburgo e Estocolmo em trabalho e noutros sítios em lazer e a estudar. É algo de que gosto muito. Estive com amigos e também fiz viagens com a minha família.
Como está a representação?
– Vou entrar numa novela, por isso estou muito feliz.
Parece estar numa fase tranquila...
– Sim, estou segura e tranquila. Estou feliz com os caminhos que tenho escolhido e as coisas correm-me bem. O ano de 2013 foi maravilhoso a nível de trabalho e o início de 2014 também está a ser. Eu e a minha família temos saúde, que é o mais importante, por isso está tudo ótimo.
E que balanço faz destes dez anos de carreira?
– Acho que passei por tudo um pouco. Já tive oportunidade de trabalhar em cinema, televisão e teatro, participo em imensas campanhas, faço desfiles, trabalho em moda... Sinto que se tivesse de escolher uma carreira... escolheria a minha! [risos] Sinto-me mui­to comple­ta e grata pelas oportunidades que tive, muitas delas dadas pela TVI, claro. Têm sido dez anos maravilhosos. É muito difícil mantermo-nos sempre como protagonistas e eu sou-o já há cerca de sete anos. Mas trabalho muito para isso, mostrando que sou capaz de evoluir, tanto como pessoa como enquanto atriz. Talvez por isso o meu destino me tenha compensado.
É de traçar objetivos ou as coisas têm-lhe caído um pouco no colo?
– Não, de todo. Desde que iniciei a minha carreira nada foi por acaso. Posso ter uma estrelinha, é certo, mas sei agarrar as oportunidades. Uma das coisas que mais irrita o meu pai é quando as pessoas lhe dizem que eu tenho muita sorte. Porque ele viu o quanto eu lutei e sofri para conquistar o que tenho. As coisas não me caem no colo, elas passam por mim e eu agarro-as da melhor maneira.
Nesta fase tão feliz há espaço para o romance?
– Neste momento estou 200 por cento dedicada à carreira.

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras