Nas Bancas

Raquel Strada assume namoro: “Sinto-me muito feliz”

A apresentadora está apaixonada por Joaquim Fernandes, um empresário de 32 anos.

Marta Mesquita
1 de março de 2014, 14:00

A voz e a aparência são de menina, mas a assertividade com que partilha o que quer para a sua vida deixa adivinhar uma mulher cada vez mais segura de si. Aos 31 anos, Raquel Strada tem uma certeza: é profundamente feliz.
A namorar há quase quatro meses com Joaquim Fernandes, um empresário portuense, de 32 anos, a apresentadora atravessa um período pleno na sua vida pessoal. O mesmo acontece no campo profissional, já que se sente profundamente realizada com o seu trabalho como repórter no programa da SIC Portugal em Festa. Apesar de ainda não poder revelar muitos pormenores, Raquel também está muito entusiasmada com os novos desafios profissionais que está a preparar na área da moda e lifestyle fora da televisão.
Numa conversa descontraída, a apresentadora partilha as emoções, fragilidades e conquistas que fazem de si uma mulher cada vez mais genuína e autêntica.
– A Raquel está novamente apaixonada. Como é que está a viver esta relação?
– Estou muito feliz. O Joa­quim é uma pessoa fantástica. Conhecemo-nos através de amigos em comum e o nosso sentimento foi crescendo. Quando terminamos um relacionamento, mesmo quando tudo acaba bem, como foi o meu caso com o Miguel [Costa], ficamos sempre fragilizadas e questionamo-nos se vamos voltar a encontrar alguém especial. E é bom perceber que sim.
– Acredito que tenha grandes expectativas sobre este namoro...
– Neste momento, tento não pensar muito no futuro. Nós vamos conhecendo a outra pessoa aos poucos e nem acho bem conhecermos tudo de uma vez! Eu tenho 31 anos, o Joaquim tem 32. Ele é uma pessoa muito mais discreta do que eu e não tem nada a ver com este mundo. E eu respeito muito a vida dele e ele a minha. Para mim, é muito estimulante estar com alguém que não tem a minha profissão, porque assim há muitos outros assuntos sobre os quais podemos falar. Acho que desta forma até nos completamos mais. E estou muito feliz com esta relação.
– Portanto, o ano começou da melhor maneira para si...
– Sim. No início do ano, decidi que, independentemente do que pudesse acontecer, ia tentar realizar os meus sonhos. São coisas pequenas, projetos que já desejo iniciar há algum tempo e que, possivelmente, vão mesmo avançar. Para mim, 2014 vai ser o ano de concretização de sonhos.
– Parece que há uma mudança de atitude da sua parte em relação à vida. Sente isso?
– Sim, sinto que já não sou tão insegura nem tenho tantos medos. Aprendi a lidar comigo. Antes, tinha muita vergonha, quase pedia desculpa por existir, e agora já não. Sou como sou, tento ser o mais profissional possível e quero passar aquilo que sou a quem está em casa. Cada vez mais os apresentadores têm de ser verdadeiros e tento imprimir a minha personalidade em tudo aquilo que faço. Sou uma pessoa calma, paciente, e aquilo que se vê na televisão é o que sou, mas já não tenho medo de arriscar. Quero, acima de tudo, divertir-me e aproveitar.
– Também sentiu essa mudan­ça na Raquel mais privada?
– Senti, sim. Comecei a perce­ber o que era realmente importante na minha vida. Sempre soube o que queria, tinha metas, mas de vez em quando não esta­va muito organizada. E agora já estou. Tudo isso faz parte do crescimento, mas a verdade é que sou muito mais feliz assim. As coisas que queremos vão, naturalmente, mudando com a idade. Se há uns anos me perguntassem como é que eu me imaginava, diria que aos 27 anos já estaria casada e que aos 30 já teria um ou dois filhos, porque era o que queria. E neste momento não quero nada disso. Fui crescendo e fui-me adaptando.
– Gosta da vida que tem ou mudava alguma coisa?
– Não mudava nada! Adoro a minha vida. Sinto-me uma sortuda por poder pagar as minhas contas a fazer aquilo que realmente gosto. Trabalho com pessoas que me permitem ser criativa e que me ajudam a fazer as coisas que quero, que são pequeninas, porque não sou muito ambiciosa. Neste momento sinto-me mesmo abençoada, tenho uma família que amo, que me apoia, independentemente de os meus pais não adorarem a minha profissão, tenho ótimos amigos, que são uma base muito importante na minha vida, e tenho um namorado que adoro. Sou uma mulher com sorte. Só gostava de ser um bocadinho mais determinada, mais ‘torta’, para que me levassem mais a sério.
– Neste momento é repórter do Portugal em Festa. Está a gostar desse desafio?
– Sim, adoro fazer o Portugal em Festa, porque estou na rua, contacto com as pessoas, estou próxima delas. E isso ajuda-me a desenvolver as minhas capacidades como apresentadora.
– Sente que está a alcançar um lugar importante na área da apresentação?
– Para mim, todos os programas são importantes e a minha dedicação é a mesma, esteja a apresentar um programa na SIC generalista ou num canal temático. Levo todos os trabalhos muito a sério. E gosto de fazer as minhas coisas devagar. Sinto que tem havido uma aposta do canal em mim e isso deixa-me feliz. Mas também não tenho grandes ambições. Claro que gosto de ser desafiada e de fazer coisas novas, mas já me sinto muito grata por aquilo que faço. Já fiz muitos programas e já percebi que o que mais gosto de fazer é o daytime, porque é aí que consigo fazer mais coisas num programa só.
– O seu cão, o Tufão, é especialmente mediático, com direito à sua própria página de Facebook...
– Tudo começou com uma brincadeira minha e do Duarte Loureiro Borges, um dos meus melhores amigos. Quando o Tufão era mais pequeno, muitos amigos meus iam lá a casa tirar fotos com ele, porque o achavam o máximo, e foi o Duarte que me sugeriu criarmos uma página de Facebook para o cão. De repente, a página começou a ganhar uma dimensão que não nos passava pela cabeça. Mas não quero que isto passe de uma brincadeira, porque, acima de tudo, o Tufão é um cão normalíssimo.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras