Nas Bancas

Rita Ferro dá a conhecer parte da sua vida num livro autobiográfico

“Veneza Pode Esperar” é o título do primeiro de uma série de diários que Rita Ferro pensa escrever.

Redação CARAS
28 de fevereiro de 2014, 12:32

Foram necessários mais de 20 livros para que Rita Ferro se decidisse a escrever sobre si, as suas vivências, dores, angústias e momentos felizes. Assim nasceu Veneza Pode Esperar, o primeiro de uma série de diários, apresentado à família e amigos da autora no El Corte Inglés, num final de tarde marcado pelas emoções e vários momentos de humor. “Tenho tendência a pensar que escrevi 20 livros para chegar a este registo. Acho que a minha cabeça tem complexidade suficiente para já saber falar de mim. Percebi que este é o registo em que melhor me sinto, pois não tem o trabalho da ficção e tem a compulsividade da catarse. Esta é uma história, a minha história, que irá continuar em outros diários”, explicou Rita Ferro, visivelmente satisfeita com este último projeto.
Coube a Marcello Mathias, Ana Mesquita e Herman José a responsabilidade de dar a conhecer este livro e um pouco mais da vida da sua autora, algo que deixou o apresentador bastante tranquilo, já que nenhuma das histórias de Rita foi novidade para si: “Gosto imenso da Rita e  foi muito bom matar saudades dela. Este é um livro muito bonito e cheio de verdade. A Rita não inventou um diário e este livro é precisamente aquilo que conheço dela. É uma mulher muito transparente e a forma como ela fala de tudo o que viveu é de uma generosidade notável.”
Amiga de longa data da autora e fã da sua escrita, apesar de ainda não ter terminado a leitura deste livro Helena Sacadura Cabral garantiu que “está primorosamente escrito, num português impecável e penso que é um dos bons livros da Rita. Não fiquei a saber nada dela que já não conhecesse, pois somos amigas há muitos anos e temos uma relação muito próxima.”
Também Margarida Mercês de Mello é fã confessa de Rita. “A Rita e eu somos como irmãs. Acho que fui a primeira pessoa a ler o livro e é maravilhoso. Mais do que um diário, é uma filosofia de vida. A Rita é uma mulher com um sentido de humor acutilante e cáustico e tem uma capacidade de observação acima do normal. Tudo isso está presente neste livro que é de uma extrema inteligência”, referiu a apresentadora da RTP.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras