Nas Bancas

Oscar Pistorius

Oscar Pistorius

Getty Images

Oscar Pistorius disse aos seguranças que estava “tudo bem” depois de matar a namorada

Reeva Steenkamp foi morta no dia 14 de fevereiro do ano passado, em casa do atleta olímpico, que está a ser julgado por homicídio.

Redação CARAS
21 de fevereiro de 2014, 13:22

De acordo com documentos da acusação, citados por um canal de televisão sul-africano, Oscar Pistoris garantiu aos responsáveis pela segurança do condomínio onde vivia que estava “tudo bem” quando estes ouviram os tiros e quiseram saber o que se passava. Os seguranças terão ligado para o apartamento do atleta, que alega que a morte da namorada, Reeva Steenkamp, foi um acidente, e não deu indicações de que poderia haver problemas na sua residência.
Para além desta informação avançada pelo canal de televisão eNCA, uma estação de rádio sul-africana acrescenta que as autoridades vão usar o histórico de navegação na Internet do computador de Pistorius para provar que este tinha intenção de matar a namorada e não agiu em legítima defesa, por acreditar que estava um ladrão em sua casa. Isto porque estes registos demonstram, segundo a acusação, que no dia da tragédia, a atividade online do atleta “contrasta diretamente” com a ideia de “um casal apaixonado e a passar tempo juntos”.
Oscar Pistorius é acusado do homicídio premeditado da namorada. O desportista vai a julgamento no dia 3 de março e desde o início defende que não queria matar Reeva Steenkamp e que disparou vários tiros através da porta da casa de banho do seu apartamento por acreditar que no interior se encontrava um intruso.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras