Nas Bancas

Personalidades celebram a reabertura do Grande Auditório da Gulbenkian

Em restauro e renovação desde junho de 2013, o Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian abriu novamente as suas portas. O Presidente da República e a primeira-dama foram duas das dezenas de personalidades que celebraram esta reabertura.

Marta Mesquita
20 de fevereiro de 2014, 00:07

O Grande Auditório da Fun­dação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, está entre as mais carismáticas e emblemáticas salas de espetáculo do país. Em remodelação e restauro desde junho de 2013, este espaço foi agora reaberto, ocasião que foi celebrada por várias personalidades nacionais numa noite totalmente dedicada à cultura.
No papel de anfitrião, Artur Santos Silva, presidente do Conselho de Administração da Fundação Calouste Gulbenkian, recebeu os convidados e assegurou que esta remodelação vai permitir diversificar a oferta cultural disponibilizada neste espaço: “Tenho a certeza de que todos vão gostar muito do nosso auditório. Penso que a cidade passa a contar com uma estrutura equipada com meios tecnológicos muito mais ricos e com uma programação muito mais diversificada. E com a sala de ensaios, os nossos músicos podem lá ensaiar, ficando o Grande Auditório disponível para muitas outras atividades.”
Neste dia de festa os convidados puderam desfrutar de um concerto da Orquestra Gulbenkian, di­rigida pela maestri­na Joa­na Car­neiro, para quem foi uma “grande honra” poder participar de uma forma tão especial nestas comemorações: “Sinto uma enorme responsabilidade por estar a dirigir a orquestra neste dia. Só quero que as pessoas saiam felizes da reabertura do Grande Auditório. Tenho sentido uma grande generosidade por parte desta casa e dos seus músicos. Todos os concertos que aqui vi me marcaram e foi por isso que disse aos meus pais, quando ainda era muito nova, que queria fazer o que faço hoje.  Tive e tenho a sorte de continuar a aprender numa fundação e junto de uma orquestra que representam a excelência, tan­to a nível nacional como internacional. Tenho a certeza de que não seria a pessoa que sou hoje sem a mão da família Gulbenkian.”
Também Jorge Barreto Xa­vier, secretário de Estado da Cultura, louvou esta iniciativa: “A Fundação Gulbenkian é uma instituição âncora, não só da cultura como do país. E, obviamente, este investimento feito na remode­lação do Grande Auditório é um bem do qual vamos todos beneficiar. É uma obra discreta, feita com imensa qualidade e em que as novas tecnologias vão permitir um maior aproveitamento do auditório. Agora, estamos expectantes para ver as possibilidades concretas que este espaço nos vai oferecer.”
Entre as dezenas de ilustres convidados para este acontecimento tão importante para a Fundação Calouste Gulbenkian destacaram-se Aníbal e Maria Cavaco Silva, que assistiram com muito interesse a este concerto inaugural.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras