Nas Bancas

Philip Seymour Hoffman

Philip Seymour Hoffman

Getty Images

Diários de Philip Seymour Hoffman revelam os seus “demónios interiores”

Foram encontradas anotações no apartamento do ator que falam da sua luta contra as drogas.

Redação CARAS
12 de fevereiro de 2014, 16:16

Philip Seymour Hoffman, de 46 anos, foi encontrado morto em casa no passado dia 2 de fevereiro e, apesar dos resultados da autópsia terem sido “inconclusivos”, terá sido uma overdose a causa da morte. Isto porque o ator tinha uma seringa no braço e foram encontradas no seu apartamento várias dezenas de embalagens com heroína.
E agora que amigos e familiares mais próximos puderam despedir-se numa cerimónia privada, em Nova Iorque, começam a ser revelados mais pormenores da luta de um dos atores mais brilhantes da sua geração contra as drogas. Na sua residência a polícia encontrou dois diários que falam dos seus “demónios interiores”, forma como qualificava a sua dependência de substâncias químicas, e das reuniões de autoajuda nos Narcóticos Anónimos que frequentava. Muitos desses relatos são, segundo a imprensa norte-americana, que cita fontes policiais, confusos e provavelmente terão sido escritos quando o ator se encontrava sob o efeito de drogas. “Os textos têm uma linha de raciocínio difícil de seguir”, explicou a referida fonte ao canal NBC.
Philip Seymour Hoffman travou uma primeira batalha contra a droga ainda na adolescência e conseguiu superar essa dependência aos 22 anos. Nos últimos anos, o vício voltou a fazer parte da sua vida e acabou por ditar a sua morte.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras