Nas Bancas

François Hollande e Anne Sinclair

François Hollande e Anne Sinclair

Getty Images

Ex-mulher de Strauss-Kahn sai em defesa de François Hollande

A jornalista Anne Sinclair afirma que a vida privada do presidente não deve ser julgada pelos franceses.

Redação CARAS
31 de janeiro de 2014, 18:39

Anne Sinclair, ex-mulher do antigo diretor do FMI, Dominique Strauss-Kahn, afirmou que os franceses não devem julgar François Hollande, uma vez que a sua vida privada não é da competência pública. “Creio que não devemos julgar uma pessoa pelas suas histórias privadas, pelas suas aventuras sentimentais. Não nos compete”, afirmou a jornalista francesa à rádio Europe 1, referindo-se ao romance do chefe de Estado com a atriz Julie Gayet, que culminou com o fim da relação com Valérie Trierweiler.
Sinclair também esteve envolvida num escândalo quando o seu ex-marido foi acusado de agredir sexualmente uma empregada de um hotel em Nova Iorque. Para a diretora da edição francesa do jornal The Huffington Post, os cidadãos franceses “não devem pedir satisfações quando as questões não interferem na vida pública”.
A jornalista falou ainda das fotos publicadas pela revista Closer que tornaram público o envolvimento de Hollande e Gayet. “Nem sequer era exclusivo. Eram fotos onde não se reconhecia ninguém. A novidade é que, pela primeira vez, trataram o presidente como uma estrela do espetáculo. Aplicou-se o que até agora estava reservado a Vanessa Paradis, Johnny Hallyday ou à família real do Mónaco”, acrescentou.  

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras