Nas Bancas

Especial Eusébio - Juventude

O ‘menino de ouro’ surpreendeu assim que chegou a Lisboa, em 1960

Redação CARAS
19 de janeiro de 2014, 14:33

Aterrou no aeroporto da Portela no dia 15 de dezembro de 1960. Tinha assinado contrato com o Benfica e, apesar de ter completado a maioridade no início desse ano, a sua transferência para o clube português só foi possível após o aval da mãe, Elisa Anissabeni.
Eusébio chegou a Lisboa com uma carta escrita pela sua progenitora dirigida a Mário Coluna em que esta pedia ao capitão moçambicano que tomasse conta do seu filho. “Eu abri a carta à frente dele, li e quando acabei dei-lha para ele ler. O Eusébio leu a carta e disse: ‘A mãe está a pedir para o senhor Coluna tomar conta de mim, que aqui não conhecemos ninguém’”, contou Mário Coluna em entrevista ao Expresso, há três anos. Ele próprio acabaria por administrar a conta bancária de Eusébio até ao dia em que este se casou com Flora. “Todos os meses, quando ele recebia, íamos juntos à Caixa fazer o depósito e eu dava-lhe 500 escudos”, recorda Coluna, que foi seu padrinho de casamento.
Nos primeiros tempos, o Pan­tera Negra foi viver para o Lar do Jogador, em Benfica, onde ficavam alojados os colegas de equipa solteiros, cumprindo a hora de recolher obrigatória. A sua estreia no Estádio da Luz aconteceu a 23 de maio de 1961, num jogo contra o Atlético, em que marcou três dos quatro golos do Benfica. Estava dado o pontapé de saída do ‘menino de ouro’.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras