Nas Bancas

Uma das últimas fotos de Renato Seabra antes do crime

Uma das últimas fotos de Renato Seabra antes do crime

D.R.

Renato Seabra trabalha para se manter ocupado na prisão

O modelo que assassinou Carlos Castro a 7 de janeiro de 2011 é sacristão e trabalha na fábrica de vestuário da prisão.

Redação CARAS
6 de janeiro de 2014, 17:35

Esta terça-feira, dia 7de janeiro de 2014, assinalam-se três anos sobre a morte de Carlos Castro. O cronista social foi assassinadopelo modelo Renato Seabra, quando osdois passavam férias juntos em Nova Iorque.
Condenado a uma pena que pode ir dos 25 anos a prisão perpétua, o manequimnatural de Cantanhede, agora com 24 anos, tenta manter-se ocupado e participarativamente na vida do Clinton Correctional Facility, o estabelecimentoprisional de segurança máxima para onde foi transferido a 1 de abril de 2013,depois de ter passado mais de dois anos em Rikers Island. Para além desacristão, o modelo ainda trabalha sete horas por dia, de segunda a sábado, nafábrica de vestuário da prisão, como revela o Correio da Manhã. “Ele faz umpouco de tudo. Ajuda a preparar a sala e depois ajuda durante a missa”,esclarece José Malta, cunhado deRenato, ao jornal.
O jovem ficará preso, pelo menos, até 2036. A audiência, em que poderá pedirliberdade condicional, já está marcada para setembro do ano anterior.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras