Nas Bancas

Stacey Kent revela: "Há uma ligação especial entre mim e o público português"

A cantora de jazz norte-americana esteve em Portugal no passado mês de outubro, onde deu concertos em cinco salas do país.

28 de novembro de 2013, 13:14

Stacey Kent é um dos nomes incontornáveis do mundo do jazz e esteve em Portugal no passado mês de outubro para apresentar o seu 10º álbum, The Changing Lights, uma homenagem à língua portuguesa. A cantora, de 48 anos, é fã do nosso país e escolheu precisamente o espetáculo da sua digressão no Grande Auditório do CCB para gravar o videoclipe do seu primeiro single, One Note Samba. Stacey falou com a CARAS a propósito da sua passagem pelo nosso país.
Quantas vezes já visitou Portugal?
Já estive em Portugal várias vezes, algumas para tocar, outras para passear e passar o tempo. Como temos dias livres entre os espetáculos na Europa, eu e o meu marido [Jim Tomlinson] gostamos de viajar por Portugal.
O que é que mais gosta no nosso país?
O que mais me fascina é a luz. É uma luz parecida à do Colorado [Estados Unidos]. Gosto de viajar pelo país para conhecer as aldeias e cidades. Além disso, tenho muitos amigos em Portugal.
É fã da gastronomia portuguesa?
Sim, gosto muito, em Portugal come-se muito bem. Por exemplo, peixe, verduras, melão e polvo. 
Qual é a sua cidade favorita?
Já fomos a várias cidades para dar concertos, mas adoro Lisboa. É a cidade mais central e é perfeita porque tem muita oferta de atividades culturais. Há facilidade em conhecer a cidade e a comunidade é muito simpática. Sou uma pessoa que gosta de caminhar e a cidade de Lisboa dá-me esse prazer, ao contrário de outras cidades da Europa, por serem muito grandes.
Esteve em Portugal no passado mês de outubro para apresentar o seu 10.º álbum, The Changing Lights. Acha que está a ser bem recebido pelos portugueses?
Acho que há uma ligação muito forte dos portugueses com este disco. A criação deste CD teve por base a saudade. Tem uma intensidade muito grande das emoções, mas também de tranquilidade. Podemos testemunha-las na cultura e na poesia e Portugal tem essa ligação.
The Changing Lights foi o segundo álbum mais vendido na quarta semana de outubro. O que pensa sobre isso?
Estou sem palavras. Esta ligação com Portugal é tão pessoal que me deixa encantada. É uma notícia ótima. O disco tem sido um sucesso por todo o mundo e estou muito feliz porque este processo de o apresentar ao público é muito bom. E quando isso acontece nos países do nosso coração, é ainda mais especial. É algo inexplicável, uma honra.
Como é que surgiu a ideia de gravar o videoclipe One Note Samba em Portugal?
Foi uma delícia. Eu já conhecia o Tiago [Mata Angelino], é um realizador muito profissional. Passou o dia inteiro connosco a filmar enquanto ensaiávamos para o concerto. Durante o espectáculo também fez parte da equipa, filmou momentos maravilhosos entre mim e o meu grupo. E foi o Tiago que teve a ideia de gravar o videoclipe no CCB, porque eu gosto muito deste auditório. A minha editora, a Warner, convidou-me a escolher um local para gravar o vídeo e eu disse logo que tinha de ser em Lisboa. Estou muito feliz com o resultado.
O que pensa do público português?
É um público muito caloroso, viaja comigo durante os concertos. Posso contar com os portugueses, porque estão lá sempre. Há uma ligação especial entre nós. Parece que os conheço há muito tempo.  
O seu marido, Jim Tomlinson, já compôs várias canções para si. Como é trabalhar com ele?
É uma maravilha. Temos de arranjar uma forma de trabalharmos porque não é só uma questão de química. Há sempre uma boa conversa dentro e fora do palco. É facílimo trabalhar com ele, tenho muita confiança nele, na sua visão do mundo e da música. Eu tenho várias ideias, ele também, e gostamos de partilhá-las. Mas além da música, passar os dias com ele - no avião, no aeroporto, a passear - ajuda muito. É um prazer trabalhar com o Jim.
Aos 48 anos, sente-se realizada na música?
Sinto-me como se estivesse a voar, e vou continuar a partilhar as coisas que estou a fazer. Espero que um dia quando me fizerem as mesmas perguntas, possa responder a mesma coisa, porque ainda estou a aprender e a mudar. Quero continuar a melhorar e, sobretudo, a fazer música.  

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras