Nas Bancas

Bárbara Guimarães está convencida de que acordo de divórcio é a solução

Apesar de confirmar que tinha avançado para um processo de divórcio litigioso, Bárbara Guimarães manteve a aliança de casamento no seu dedo. Entretanto, na última segunda-feira, dando sinais de que estava a começar uma nova fase da sua vida, Bárbara deixou de usar a aliança.

Redação CARAS
7 de novembro de 2013, 18:03

Ser forte o bastante para proteger os filhos e chegar a um acordo de divórcio que acabe com o drama em que se transformou a sua vida são as principais preocupações de Bárbara Guimarães nestes últimos dias. Quem o garantiu à CARAS foi um familiar da apresentadora, que continua a manter o silêncio mesmo com as acusações do marido a subirem de tom ao longo da última semana, porque continua convicta de que só o seu silêncio poderá proteger os filhos, Dinis Maria, de nove anos, e Carlota Maria, de três.
Ao longo da última semana, a apresen­tadora da SIC emagreceu mais de cinco quilos devido ao choque emocional que está a viver. O seu familiar que aceitou falar à CARAS referiu ainda que apesar de Bárbara ser uma mulher muito forte e de evitar mostrar o seu sofrimento, sobretudo na presença dos filhos, “está muito magoada e cansada. A Bárbara tem feito tudo para que este drama acabe e para que Carrilho aceite um acordo de divórcio, pois está plenamente consciente de que esta é a única forma de começar a estruturar uma nova vida, tanto para ela como para os filhos”.
A CARAS soube que à hora de fecho desta edição um acordo de divórcio entre Bárbara Guimarães e Manuel Maria Carrilho estava iminente. Os advogados de ambas as partes já teriam negociado a divisão de bens e o acordo relativamente à guarda dos dois filhos do casal. Esse acordo, que deverá ser assinado ainda esta semana, prevê que a apresentadora fique com a guarda de Dinis e Carlota, tendo o ex-político o direito de passar com eles um fim de semana de 15 em 15 dias. Bárbara manterá em sua posse a casa que partilhou durante vários anos com o marido no centro de Lisboa, mas em troca deverá dar a Carrilho uma compensação monetária.
Em negociação estão também algumas das acusações de parte a parte que deverão ser retiradas, ou deixadas cair, no caso dos processos em que a simples desistência do queixoso não basta. Recorde-se que Bárbara Guimarães acusa o marido de violência física e psicológica na forma continuada, e que a simples retirada da queixa por parte da vítima não impede o normal seguimento do processo, pelo facto de ser crime público.
Para a apresentadora tem sido muito difícil lidar com todas as acusações que o filósofo e ex-ministro da Cultura lhe tem feito diariamente na imprensa. De tal forma que a meio da última semana tomou mesmo a decisão de não ler mais jornais ou revistas e de não ver televisão. O familiar de Bárbara adiantou que a apresentadora sente que está a ser vítima de “terror psicológico” por parte do ainda seu marido: “A Bárbara sente-se muito magoada com a devassa da sua vida privada, com todas as mentiras que foram contadas, e não entende o que poderá motivar o pai dos seus filhos a fazer tudo isto. Sofre de cada vez que alguém a informa que Carrilho anda a dar voltas de carro ao prédio onde ela vive com as crianças, estaciona e insiste em tocar à campainha para que lhe abram a porta. Para Bárbara, tudo isto é a continuação da violência psicológica a que esteve sujeita ao longo do último ano de casamento. Ela só diz que não pode perder a força para enfrentar a situação e encontrar rapidamente um fim para este drama.”
Apesar de visivelmente abatida, Bárbara fez questão de ser ela a levar os filhos ao colégio, mesmo que isso implicasse enfrentar as dezenas de jornalistas que todas as manhãs a aguardavam à porta de casa. Aos familiares e amigos, a apresentadora justificou a necessidade de as crianças continuarem a frequentar o colégio como uma forma de manter alguma normalidade no seu quotidiano. Bárbara defende que a melhor forma de proteger os filhos não é mantê-los fechados em casa e isolá-los do mundo. No passado fim de semana, porém, Bárbara Guimarães anuiu em afastar Dinis Maria da loucura mediática em que se transformou o divórcio dos seus pais. Para proteger o filho, levou-o a passar alguns dias em casa de uma família amiga. A CARAS apurou que desde que o divórcio se tornou público as crianças têm tido um acompanhamento especial no colégio que frequentam.
Quanto à contínua presença de seguranças à porta de casa da apresentadora, na escola dos filhos e em todas as deslocações da própria e das crianças, o referido familiar de Bárbara justifica-a com o facto de esta se “sentir aterrorizada, com medo da imprevisibilidade de Manuel Maria Carrilho. Teme que ele perca a cabeça e faça algo que a afete a ela ou às crianças irremediavelmente”.
Com o acordo de divórcio, Bárbara Gui­marães espera que a sua vida comece a regressar à normalidade. A apresentadora sabe que este divórcio lhe vai deixar muitas marcas, mas os amigos mais próximos garantem que ela “é forte o suficiente para as ultrapassar”. Já no dia 1 dezembro, deverá regressar ao trabalho para a apresentação das galas de Factor X ao lado de João Manzarra.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras