Nas Bancas

nb_soniabrazao59.jpg

Natacha Brigham

Ministério Público pede pena de prisão efetiva para Sónia Brazão

Na audiência desta terça-feira, o Ministério Público pediu uma pena não inferior a quatro anos por considerar que a atriz provocou a explosão no seu apartamento em Algés no dia 3 de junho de 2011.

Lusa
29 de outubro de 2013, 17:53

O Ministério Público pediu, na sessão desta terça-feira, nasalegações finais, uma pena de prisão não inferior a quatro anos por considerarque Sónia Brazão, numa tentativa desuicídio, provocou a explosão no seu apartamento em Algés no dia 3 de junho de2011. “Apenas se aceita a suspensão setiver acompanhamento médico psiquiátrico por todo o período que fordeterminada a suspensão”, declarou a procuradora no Tribunal de Oeiras.
Na primeira audiência do julgamento, a atriz, que ficou com queimadurasgraves após a explosão, afirmou que não tinha intenção de se suicidar, mas, paraa procuradora do Ministério Público, ficou provado que os bicos do fogão foramligados propositadamente para expelir gás “como propósito de fazer  explodir a sua habitação e a dos vizinhos”. “Não restam dúvidas de que a arguida,pretendendo cometer suicídio,  ligou propositadamente os bicos do fogão”,acrescentou.
O advogado da atriz, Jorge Pracana,disse que, como as dúvidas sobre o dia da explosão “não foram esclarecidas”, Sónia só pode ser absolvida. “No que diz respeito à libertação (de gás) eà explosão não houve ali  qualquer intervenção humana. Tratou-se de umlamentável acidente que penalizou  dezenas de pessoas”. Pracanarecusou ainda a tese do MP de que a atriz pretendia por termo à vida.
A leitura da sentença está agendada para o próximo dia 22 de novembro.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras