Nas Bancas

131735626.jpg

Getty Images

Médico culpado da morte de Michael Jackson saiu em liberdade

Conrad Murray saiu da prisão esta manhã, depois de ter cumprido dois dos quatro anos de sentença pelo homicídio involuntário do cantor da ‘pop’.

Redação CARAS
28 de outubro de 2013, 19:04

Conrad Murray, o médico culpado da morte de Michael Jackson, saiu hoje em liberdade depois de ter cumprido dois dos quatro anos da pena a que foi condenado. De acordo com as autoridades, Murray saiu da prisão de Los Angeles antes do previsto devido ao seu bom comportamento.
O médico, de 60 anos, deixou o estabelecimento prisional sob fortes medidas de segurança, já que um grupo de fãs de Michael Jackson acampou à porta da prisão para se manifestar contra a sua libertação.
Valerie Wass, advogada de Conrad Murray, afirmou posteriormente à imprensa que o maior desejo do médico era abraçar a sua família, bem como renovar a sua licença médica nos estados da Califórnia, Texas e Nevada, depois de recuperar do choque “físico e emcional da prisão”.  
A família de Jackson já tinha demonstrado o seu descontentamento pela sentença de Murray ter sido reduzida a metade. “O mais importante agora é mostrarmos ao mundo como nos sentimos acerca deste veredito porque alguém está a ganhar com isto. E não se trata de dinheiro. Este homem vai ser libertado este mês. Mata o Michael Jackson e está fora prisão em dois anos. Estamos a sofrer, ainda estamos a sofrer. Somos pessoas fortes, mas somos seres humanos", disse Jermaine Jackson, um dos irmãos do rei da pop, ao TMZ.
Recorde-se que Michael Jackson morreu em junho de 2009 devido a uma dose excessiva do anestésico Propofol.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras