Nas Bancas

Adriane Garcia afirma: “Já não me imagino a viver no Brasil. Aqui sinto-me em casa”

A viver em Portugal há sete anos, altura em que veio dar um concerto ao Porto, Adriane trabalha atualmente como repórter e co-apresentadora do ‘Só Visto’, na RTP.

Andreia Cardinali
13 de outubro de 2013, 12:00

Em Lisboa há sete anos, Adriane Garcia, de 32 anos, tem-se destacado nos ecrãs portugueses com as suas participações em novelas, mas especialmente no papel de repórter e agora de co-apresentadora do programa Só Visto, da RTP. A viver uma relação com o publicitário Tiago Alves Ribeiro há seis anos, Adriane não pretende regressar ao Brasil e, por isso, é em Portugal que planeia casar-se e ter filhos.
– Como surgiu a oportunidade de vir para Portugal?
Adriane Garcia – Vim fazer um trabalho pontual, um concerto no Porto, já que na época trabalhava como cantora. Vir morar para cá não fazia parte dos meus planos, foi tudo parte do acaso. Acho que estava no sítio certo à hora certa, já que fui convidada para apresentar um programa sobre música na TV Record, que estava a começar cá. Sempre quis fazer televisão e achei que era a altura certa para arriscar.
– E há três anos passou a ser um dos rostos da RTP...
Assim que passei a assumir Portugal como a minha casa percebi que queria estar numa emissora portuguesa a falar para os portugueses. E foi aí que tentei a minha sorte e entrei como atriz, a minha formação de base. Depois fui avançando lentamente. Estar na RTP tornou o meu trabalho mais visível em Portugal e tenho aprendido muito. Os meus amigos dizem que estou cada vez mais portuguesa [risos]. 
– Alguma vez se sentiu ‘discriminada’ por ser uma brasileira a trabalhar num canal português?
Não. Não foi um percurso fácil de fazer, tive muitas portas fechadas e recebi muitos ‘nãos’, mas acredito que isso se deve a este trabalho ser muito concorrido e não ao facto de ser brasileira. Acho que Portugal está muito mais aberto a essas diferenças. Há muitos portugueses de destaque pelo mundo inteiro, inclusive nas novelas brasileiras e acho que já estava na altura do Brasil ter algum destaque na televisão em Portugal [risos].
– Não sente saudades do Brasil?
Claro que sim. Tenho de lá ir algumas vezes para ver a minha família e amigos, mas não me imagino a viver no Brasil. Acho que está no sangue, o meu bisavô era português e aqui sinto-me realmente em casa.
– O namoro de seis anos com o Tiago faz também com que não queria regressar ao Brasil?
Claro que sim. Já temos a nossa vida cá, vivemos juntos e digo que ele é o meu ‘namorido’. Estamos juntos há bastante tempo e já me sinto casada. Hoje em dia já não sinto necessidade de casar e acho que se o fizesse seria de uma forma muito discreta, apenas com as pessoas que nos são mais próximas.
– E filhos fazem parte dos planos?
Acho que sim, o meu relógio biológico já está a dar sinal. Adoro bebés e já começo a pensar nisso. Hoje em dia penso mais em ter filhos e construir uma família do que em casar.
– Estes dias que tem passado no Algarve são também de trabalho, já que é uma das embaixadoras do Bliss...
Sim, e é ótimo. Não sou uma pessoa da noite e gosto mais de estar em casa com os amigos, mas este já é o segundo ano que dou a cara pelo projeto e gosto muito.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras