Nas Bancas

María de Villota: Um final inesperado para uma sobrevivente

A antiga piloto foi encontrada morta esta manhã num hotel de Sevilha, onde se encontrava para participar num congresso.

Redação CARAS
11 de outubro de 2013, 12:14

Em julho de 2012, María de Villota, piloto de testes daMarussia, sofreu um grave acidente em Inglaterra que lhe causou ferimentos nacara e na cabeça e, inclusivamente, a perda do olho direito. Apesar dagravidade da situação, teve uma “recuperaçãonotável” segundo os médicos e depressa se transformou num exemplo deesperança e superação.
Já no início deste ano, e depois de várias cirurgias para minimizar as sequelasdo acidente, María de Villota recuperou o sorriso e mostrou que estava dispostaa viver em pleno a segunda oportunidade que a vida lhe deu. “Estou muito bem. Os médicos disseram-se queo facto de nunca ter fumado nem bebido e ter sido desportista ajudou narecuperação. No entanto, estou um pouco fraca e tenho dores de cabeça, mas deresto, estou bem. Os dias em que estou muito ocupada fazem diferença, mas estoutranquila porque sei que está tudo bem”, afirmou em fevereiro último,poucos dias de ter recuperado a sua carta de condução, o que foi um grandemotivo de alegria: “Senti-me livre,voltei a ser eu. Já calculo bem as distâncias e parece que não se passou nada.Afinal de contas, o motor é o meu meio natural e encontro-me no meu ambiente.Tinha muitas saudades”.
Em julho último, um ano depois de acidente, celebrou a vida junto dos seusamigos e familiares mais próximos. “Apesarde a minha vida ter mudado completamente nestes 12 meses, continuo a pensar quetenho sorte por estar aqui para contar. O melhor presente que me deu esteacidente foi uma segunda oportunidade para dar à minha vida um rumo diferente”,disse. Nesse mesmo mês, a ex-piloto viveu um dos dias mais felizes da sua vidaao casar-se com Rodrigo García Millán,com quem planeava ter filhos em breve.
E depois de ultrapassadas as maiores dificuldades, a história de María deVillota, filha do antigo piloto de Fórmula 1 Emilio de Villota, teve um final inesperado: a piloto foiencontrada morta num hotel de Sevilha esta sexta-feira, dia 11 de outubro. Fontesmédicas referiram que tudo aponta para que a morte tenha ocorrido devido acausas naturais. Os serviços de emergência foram chamados ao local às 7h23(6h23 em Portugal), mas já não foi possível proceder à reanimação dadesportista.
María de Villota encontrava-se na cidade para participar no congresso O Que de Verdade Importa, uma iniciativadirigida a jovens universitários, onde os participantes contam experiência devida de grande impacto. Para segunda-feira estava marcada a apresentação de umlivro A Vida é um Presente, baseadona sua vida. Tinha 33 anos.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras