Nas Bancas

Advogado de Jorge Jesus afirma que "os incidentes estão a ser extrapolados"

O técnico intrometeu-se numa ação da polícia que tentava retirar os adeptos do clube do relvado no final do jogo deste domingo contra o Vitória de Guimarães e foi contituido arguido pela PSP.

Lusa
24 de setembro de 2013, 10:50

O advogado de Jorge Jesus disse hoje à Agência Lusa que os incidentes com o treinador do Benfica após o jogo com o Vitória de Guimarães, "estão a ser extrapolados", esclarecendo não haver qualquer acusação formal.
Miguel Henrique, que defende pessoalmente Jorge Jesus, entende que os incidentes registados no domingo entre o técnico e os polícias que detiveram um adepto encarnado tiveram origem "num conjunto de situações de algo que se queria como uma coisa boa - uma festa no final do jogo - e que se transformou noutra coisa menos positiva".
"Em relação ao processo, não há nada nem podia haver, à velocidade que as coisas correm. Jorge Jesus terá que ser notificado, mas nada até agora", referiu o causídico, para quem "um auto de notícia apenas serve para saber se há matéria para investigar, e só depois se saberá se há matéria ou não para acusar".

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras