Nas Bancas

Renato Seabra

Renato Seabra

Reuters

Neuropsicólogo que avaliou Renato Seabra sob suspeita

O especialista que disse em tribunal que o modelo era mentalmente são está a ser acusado pela imprensa americana de falso diagnóstico.

Redação CARAS
23 de setembro de 2013, 12:26

William Barr, neuropsicólogo que fez a avaliação psicológica de Renato Seabra e afirmou em tribunal que o jovem era mentalmente são, está a ser alvo de rumores na imprensa americana. Os jornais locais sugerem que o trabalho de Barr é duvidoso e que este tem uma relação promíscua com a procuradoria de Manhattan, visto que em 13 anos já foi contratado pela acusação mais de cem vezes para provar que os acusados não têm problemas psicológicos.
De acordo com o The New York Times, Barr disse em tribunal que “uma doença mental nunca tem uma origem súbita”, o que contraria a teoria de 20 especialistas contratados pela defesa, e a sua imparcialidade está a ser posta em causa.
Recorde-se que Renato Seabra é acusado da morte do cronista social Carlos Castro, um crime que remonta a janeiro de 2011. William Barr garantiu que não se tratou de “um episódio maníaco”, apesar de outros colegas terem afirmado o contrário. O jovem modelo foi condenado a uma pena que pode ir de 25 anos a prisão perpétua.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras