Nas Bancas

Demi Lovato e Cory Monteith

Demi Lovato e Cory Monteith

Getty Images

Demi Lovato defende Cory Monteith

A cantora defendeu o ator, que morreu de ‘overdose’ na semana passada, das críticas por ter sido responsável pela sua própria morte.

Redação CARAS
22 de julho de 2013, 17:38

A morte inesperada de Cory Monteith aos 31 anos, devido a uma combinação fatal de heroína e álcool, fez com que Demi Lovato recordasse momentos menos felizes da sua vida, nomeadamente provocados por distúrbios alimentares e consumo de substâncias ilícitas. A cantora e atriz, de 20 anos, entrou para uma clínica de reabilitação em janeiro de 2011 para tratar o seu problema com a comida, mas também para acabar com o consumo de drogas, como confessou à revista People. “Apenas precisamos de estar um pouco vulneráveis para nos sentirmos atraídos pelo vício. Não é uma escolha. Ninguém escolhe. Ele não escolheu morrer. É uma doença. E pode destruir uma pessoa a qualquer altura. Basta um momento de fraqueza e podemos por fim à nossa vida. É muito assustador, mas eu espero realmente que com isto [a morte de Cory Monteith] as pessoas percebam que é uma doença, muito, muito perigosa”, afirmou Demi Lovato.
Recorde-se que no ano passado, a cantora e atriz já tinha falado sobre a sua relação com as drogas e a facilidade que tinha em arranjar essas substâncias porque, mesmo sendo menor, as pessoas com quem trabalhava tinham sempre à mão. Mas desde que saiu da reabilitação Demi quer ter uma vida o mais saudável possível, pelo que evita frequentar eventos e locais onde sabe que é fácil ter acesso a drogas. “Eu não vou a festas à noite. Sei que é algo que não posso fazer sem uma preparação prévia. E encaro isso bem”, explicou.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras