Nas Bancas

Andreia Vale feliz ao lado de Carlos Borges: "Namorar é sempre bom"

A pivô da CMTV assumiu a relação com Carlos Borges, com quem já namora desde Outubro do ano passado. Os filhos de Andreia, Afonso e Pedro apoiam o namoro.

Redação CARAS
28 de junho de 2013, 11:20

Separada de Nuno Santos desde maio do ano passado, Andreia Vale voltou a encontrar o amor junto de Carlos Borges, de 29 anos, em outubro, mas só agora decidiu assumir o namoro. A pivô da CMTV e o namorado estiveram no Arraial da CARAS, no restaurante Montes Claros, em Monsanto, onde a jornalista contou que vive uma fase muito feliz e serena, com o apoio dos filhos, Afonso, de dez anos, e Pedro, de quatro.

– Já que nada se sabe sobre a sua relação, começo pelo princípio. Como se conheceram?

Andreia Vale – O Carlos é o melhor amigo do Ruben [marido de Rita Ferro Rodrigues] e um dos melhores amigos da Rita. Já ouvia falar dele há vários anos, mas nunca se tinha proporcionado conhecermo-nos. Em setembro do ano passado proporcionou-se e ele passou a ser presença assídua no nosso círculo de amizades e as coisas aconteceram.

– E estão juntos desde então?

Estamos juntos desde outubro.

– Tem conseguido ser discreta...

Eu sou uma pessoa muito discreta [risos]. Não achei que fosse necessário andar a falar de nada. As pessoas estão juntas e pronto. Ele é uma pessoa de fora do meio, bastante discreto, e só em circunstâncias de amigos comuns estaríamos juntos, como aconteceu no lançamento do livro da Rita. Não andámos escondidos, mas também não sentimos necessidade de assumir nada.

– E falaram sobre isso, sobre a forma como iriam gerir publicamente a vossa relação?

Sim. Ele por norma não está habituado a estas lides, mas está bem acompanhado e, por isso, é tranquilo.

– E o Carlos já conhece os seus filhos?

Eles conhecem-se desde que nos tornámos amigos, já que frequentamos a casa uns dos outros. Passo muito tempo em casa da Rita e do Ruben e eles na minha e como todos temos filhos, acabamos por ter a criançada sempre perto de nós. Começou por ser uma grande amizade e depois percebeu-se que havia lá qualquer coisa mais e isso foi encarado pelos miúdos tranquilamente. Ele gosta imenso de crianças e eles também gostam muito dele.

– O Afonso, como filho mais velho, já manifesta a sua opinião sobre a sua relação?

Não, o Afonso é um menino muito discreto e muito inteligente. Percebe à distância aquilo que se passa à volta dele e encarou isto tudo com muita normalidade e tranquilidade.

– E para o Pedro?

Também foi muito natural. Ele tem quatro anos, tem outra perceção, mas não teve de haver grandes preparações. Foi real­mente muito natural. Como o Carlos era uma pessoa que já fazia parte do nosso círculo de amizades, foi mais fácil.

– Sempre referiu que continuava a acreditar no amor. Este amor era inevitável...

Foi algo que aconteceu. Ouvia tanto falar dele que quando o conheci houve um clique.

– O que é a encantou?

O Carlos trazia uma espécie de carta de recomendação e por ser muito amigo da Rita e do Ruben sabia que com certeza seria uma pessoa em que podia confiar. Depois, é divertido, uma ótima companhia, carinhoso... o habitual quando uma pessoa gosta de outra.

– Para o Carlos a transição de ganhar uma família e não só uma namorada foi fácil?

Sim, ele adora crianças e está muito habituado a estar no meio de amigos com filhos. Habituou-se perfeitamente a isso.

– Com uma vida profissional tão preenchida, consegue dar atenção a dois filhos e agora ao Carlos?

É complicado. Tenho de fazer uma grande ginástica e tem de haver uma grande compreensão do outro lado, já que sou eu que passo mais tempo fora de casa.

– As semanas em que o Afonso e o Pedro estão com os respetivos pais serão aproveitadas para namorar, imagino...

Sim, pois não tenho de ir buscá-los à escola, nem dar jantar, e dá para fazer programas como este. Namorar é sempre bom e o início das relações é mais propício a isso e mesmo com o pouco tempo que tenho tento aproveitar ao máximo.

Fotos: Catarina Larcher/Paulo Jorge Figueiredo

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras