Nas Bancas

Mercedes Balsemão apresenta livro com os aplausos de familiares e amigos

Várias personalidades elogiaram o talento literário da presidente da SIC Esperança.

Marta Mesquita
21 de maio de 2013, 13:00

Foi perante uma plateia repleta de familiares e amigos que Mercedes Balsemão apresentou o seu livro, A Imperatriz que Veio de Portugal, no restaurante  A Commenda, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.
A protagonista deste romance é D. Isabel, mulher de Carlos V e mãe de Filipe I, uma figura do Renascimento que se revelou fascinante para a presidente da SIC Esperança e escritora, como esta nos contou momentos antes da apresentação: “É basicamente uma história de amor, o  que não era frequente na época, mas com muitos apontamentos que não deixam de ser atuais, como as constantes partidas do marido, ficando a rainha sozinha a educar os filhos. Quis dar a conhecer uma personagem muito importante da nossa História. E hoje é um dia importantíssimo para mim, porque finalmente o livro vai voar por conta própria. É muito bom ver aqui reunidas as pessoas que me apoiaram. São elas que tornam este momento ainda mais especial. Tenho recebido um feedback muito positivo, as pessoas têm gostado imenso da história, da minha escrita e isso deixa-me muito feliz.”
Ao seu lado em todo este processo de escrita, que demorou aproximadamente dois anos, Mercedes Balsemão teve sempre os filhos, Francisco Pedro e Joana, e o marido, Francisco Pinto Balsemão. Enquanto o presidente do Grupo Impresa preferiu não fazer comentários, porque “este dia é da minha mulher”, como referiu, Francisco Pedro fez questão de elogiar o talento da sua mãe: “Gostei muito do livro e devo confessar que não sou o maior adepto de romances históricos, mas este foi uma exceção à regra. Achei o livro muito equi­librado entre a parte descritiva e a ação e está muito bem escrito. É um romance sólido que não é nada piegas. Tem todos os ingredientes para ser um sucesso. A minha mãe ia pedindo a nossa opinião e desde logo percebi que ia ficar muito bem escrito. Foi um livro que lhe saiu da alma e penso que ela merece todo este reconhecimento. Agora, vamos incentivá-la a continuar. Este livro foi o primeiro de muitos.”
Mais parca nas palavras, Joana, filha da autora, garantiu: “Sou sempre uma filha orgulhosa, mas hoje especialmente.” Por seu lado, Francisco Correia da Silva, genro de Mercedes Balsemão, afirmou: “A minha sogra fez um trabalho fantástico, o livro está formidável. E apesar de ter as nossas crianças lá em casa a perturbar, conseguiu fazer um trabalho muito interessante.”
Manuela Eanes, antiga primeira-dama, foi uma das muitas personalidades que estiveram presentes nesta apresentação: “Temos uma relação muito afetiva e de grande consideração. Acho que é uma mulher muito inteligente, culta, simpática e que cultiva as suas amizades. Por tudo isto, alterei a minha agenda para conseguir estar cá hoje e felici­tá-la por este projeto.”
Muito entusiasmada com este livro, Mercedes Balsemão revelou que gostaria de continuar a escrever: “Espero que se sigam mais aventuras literárias! Vamos ver...”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras