Nas Bancas

Angelina Jolie

Angelina Jolie

Getty Images

Angelina Jolie pondera submeter-se a nova cirurgia

A atriz estará a pensar retirar os ovários para diminuir os riscos de ter cancro.

Redação CARAS
16 de maio de 2013, 18:55

De acordo com a revista People, Angelina Jolie, que revelou esta terça-feira que fez uma duplamastectomia, poderá ser operada novamente, desta vez para remover os ovários ediminuir ainda mais as hipóteses de ter cancro. A mesma fonte citada pelapublicação adianta que a atriz “está bem”e que a recuperação das cirurgias correu de forma satisfatória.
De referir que Angelina Jolie revelou que tinha sido submetida a uma dupla mastectomianum artigo escrito no The New York Times. Aatriz, de 37 anos, é portadora do gene BRCA1 que aumenta as suas hipóteses deter cancro de mama e dos ovários para mais de 87 por cento. Recorde-se que amãe de Angelina, Marcheline Bertrand, morreu vítima de cancro doovário, em 2007. "Ela aguentou-se o temposuficiente para conhecer o primeiro neto e pegá-lo ao colo, mas os meus outrosfilhos nunca vão ter a possibilidade de a conhecer e perceber como ela eraquerida e graciosa", escreveu a atriz acerca da mãe.
No artigo intitulado A Minha Decisão Médica,a atriz conta ainda que o seu "querido e apoiantecompanheiro", Brad Pitt, esteve a seu lado durante os três meses de operações que começaram no início defevereiro e terminaram a 27 de abril e durante as quais removeu os seios e pôsimplantes.
Angelina revela que foi a pensar nos seis filhos, Maddox, de 11 anos, Pax, de nove, Zahara, de sete, Shiloh, de seis, e os gémeos Knox e Vivienne, de quatro, que tomouesta decisão que lhe permite baixar as probabilidades de vir a ter cancro dos87 para os 5 por cento. "Posso dizer aos meusfilhos que não precisam de ter medo de me perder para o cancro da mama. Elespodem ver as minhas cicatrizes, que são pequenas, e é isso. De resto eucontinuo a ser a mamã, a mesma de sempre. E eles sabem que eu os amo e quefaria qualquer coisa para estar com eles o máximo de tempo possível",pode ler-se no jornal.
"Numa nota pessoal, não me sinto menosmulher. Sinto-me com mais poder por ter feito uma escolha forte que em nadadiminui a minha feminilidade", adianta.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras