Nas Bancas

Marco Scabia, ex-marido de Daniela Mercury: "Fui o primeiro a saber"

O produtor e publicitário falou em exclusivo à CARAS Brasil.

CARAS Brasil
10 de abril de 2013, 16:51

O produtor e publicitário de origem italiana Marco Scabia, de 47 anos, ex-marido de Daniela Mercury,  falou em exclusivo à CARAS Brasil, na sua casa de São Paulo, cinco dias depois da cantora baiana ter assumido publicamente a sua relação com outra mulher, a jornalista Malu Verçosa. Enquanto estiveram casados, Marco e Daniela adotaram três raparigas.
- Foi apanhado de surpresa?

- Não, eu sabia. Daniela e eu sempre falamos sobre tudo. Por isso, entre nós jamais haveria surpresas... Por outro lado, acredito que fui o primeiro a saber. E, conhecendo a personalidade determinada da Daniela, vejo isto como um passo normal.
- Então, não há mágoas da sua parte?

- Nenhuma. Antes de casarmos, éramos amigos e agora voltamos a ser amigos. Não vejo motivo para me sentir magoado.
- Muito homens poderiam sentir-se traídos. Digamos, duplamente traídos.

- Não é o meu caso, até porque, com a Malu, a Daniela começou o relacionamento quando já estávamos separados... Não houve traição.
- Já conhecia a Malu, o novo amor de Daniela?

- Conhecia socialmente. Ela namorava com a Fabiana Crato, assessora da Daniela, e, portanto, via-a uma ou outra vez. Mas sem muita frequência e sem nenhuma intimidade.
- A Malu vai passar bastante tempo com as suas filhas. Existe alguma objeção a esse respeito?

- A Daniela é uma mulher muito sensível e inteligente. Se ela escolheu a Malu é porque tem todas as condições para integrar o núcleo familiar, ajudar a criar as nossas filhas, que hoje são o nosso maior interesse, como sempre foram.
- Quem é que contou às vossas filhas?

- As meninas foram sabendo aos poucos, por pequenos gestos nossos. Mas na hora 'H', que se sentou com elas foi a Daniela. Ela é muito determinada e sabe como e quando falar. Com as nossas filhas está tudo bem, elas entenderam.
- Se a Daniela tivesse assumido um relacionamento com outro homem, para si teria sido melhor, pior ou indiferente?

- Seria a mesma coisa, nada mudaria. Só desejo que a Daniela seja feliz.
- Então, em momento algum, condena o novo relacionamento da Daniela?

- Eu, condenar? Não! Estou muito feliz, porque sei que ela está feliz e é isso que me importa.
LEIA A ENTREVISTA COMPLETA NO SITE DA CARAS BRASIL

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras