Nas Bancas

Olivia Newton-John

Olivia Newton-John

Getty Images

Olivia Newton-John confessa que tomou antidepressivos

A cantora e atriz revelou que precisou de medicamentos e de terapia para ultrapassar os tempos mais difíceis da sua vida

Redação CARAS
20 de fevereiro de 2013, 12:57

A atriz que contracenou ao lado de John Travolta no musical Grease nem sempre teve uma vida fácil. Olivia Newton-John confessou que teve de tomar antidepressivos durante três meses após o desaparecimento do seu companheiro, Patrick McDermott, durante uma viagem ao largo da costa californiana. “É claro que ainda penso nele, foi um momento difícil”, contou ao The Times. Patrick nunca apareceu e foi dado como morto por afogamento. “Tomei-os [antidepressivos] até conseguir ver a luz novamente e nunca voltei a tomar. Não queria tornar-me dependente, foi por isso que eu parei”, disse à mesma fonte.
Olivia Newton-John é casada com o empresário John Easterling e tem uma filha, Chloe, fruto do seu casamento com Matt Lattanzi.
A atriz revelou que teve também de fazer terapia três vezes: quando soube que tinha cancro, em 1992, quando Patrick desapareceu no mar e depois quando se divorciou de Matt.A sua filha, Chloe, também teve algumas dificuldades em lidar com a fama da mãe e sofreu de anorexia.
No próximo mês, Olivia Newton-John vai regressar aos palcos em Inglaterra, onde não atua desde 1978.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras