Nas Bancas

Oscar Pistorius

Oscar Pistorius

Getty Images

Defesa de Oscar Pistorius expõe falhas na investigação policial

O atleta paralímpico e olímpico é suspeito do homicídio da namorada, a modelo Reeva Steenkamp.

Lusa
20 de fevereiro de 2013, 12:39

O advogado de defesa do atleta paralímpico Oscar Pistorius, Barry Roux, apontou hoje uma série de inconsistências e deficiências na investigação policial, pondo em causa a teoria de homicídio premeditado que é a base da acusação.
No contrainterrogatório ao detetive Hilton Botha, Roux afirmou que, logo após ter disparado os quatro tiros que vitimaram a sua namorada, Reeba Steenkamp, Pistorius telefonou à segurança do complexo (às 03:19) e aos serviços de emergência médica (às 03:20), desmentindo o investigador que referira, quando interrogado pelo procurador, que o arguido não tinha feito qualquer telefonema uma vez que os quatro telemóveis que estavam na casa de banho não tinham registos de chamadas.
Quando o advogado de defesa perguntou ao detetive se ele se tinha "dado ao trabalho" de procurar outros telefones na casa e confirmar os registos telefónicos da segurança e da emergência médica, este respondeu: "Não".

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras