Nas Bancas

Sara Esteves Cardoso admite: “Posso estar a viver o amor da minha vida”

A relações-públicas conversou com a CARAS sobre as expectativas que tem para 2013. Apaixonada e com novos projetos profissionais, Sara acredita que está a viver uma das melhores fases da sua vida.

Marta Mesquita
16 de fevereiro de 2013, 14:00

O ano que terminou foi muito desafiante para Sara Esteves Cardoso, de 31 anos. Ao lado do pai, o escritor e jornalista Miguel Esteves Cardoso, a relações-públicas da área da restauração do espaço 3D viu Maria João Pinheiro, a sua madrasta, lutar contra o cancro (em 2009 teve cancro da mama, que se alastrou mais tarde para o pulmão. O ano passado as metástases chegaram ao cérebro, tendo Maria João sido operada com sucesso). Esta batalha, que parece estar vencida, mostrou a Sara que a verdade e o amor vencem tudo, ideia que, mais do que uma frase feita, é o lema da sua vida.
Neste início de ano, a relações-públicas confessou ainda que está apaixo­nada. No músico João Campos, com quem partilha casa, Sara acredita que pode ter encontrado “o amor da minha vida”, como nos confidenciou. A par de uma vida amorosa plena, a relações-públicas também se aventurou na escrita e prepara-se para apresentar o primeiro romance, indo também participar como atriz no filme A Viagem, realizado por José Wallenstein.
–  Em 2012, a Sara e a sua famí­lia viverem tempos difíceis com a doença da Maria João, a mulher do seu pai. Como é que ela está?
Sara Esteves Cardoso
– A Maria João está ótima! Eu ainda acredito em milagres e ela é um exemplo disso. O amor que une o meu pai e a Ma­ria João fez com que conseguissem combater tudo o que lhes aconteceu. E ficaram ainda mais unidos. A Maria João é uma guerreira.
– E como foi para si lidar de per­to com uma situação tão delicada como esta?
– Eles levam-me a acreditar ainda mais no amor. É tão bom ver que o meu pai pertence a alguém. Gosto de ver como o meu pai está mais crescido. Eles têm uma relação mágica e continuam tão apaixonados como no primeiro dia de namoro.
– Por falar em paixão, a Sara assumiu recentemente o namoro com o músico João Campos.
– Sim. Estou bem e muito feliz. Queria muito pertencer a alguém e agora sinto que pertenço. Estou muito segura desta relação com o João. Posso estar a viver o amor da minha vida, mas desfruto de um dia de cada vez, não gosto de fazer planos.
– A sua irmã gémea, Tristana, já é mãe. A Sara também já tem vontade de ter a sua própria família?
– Sim, sempre sonhei em ter a minha própria família, mas penso que um filho tem de ser o prolongamento de um grande amor, mesmo que acabe no dia seguinte. E independentemente de querer ser mãe há muito tempo, nunca senti que as pessoas que passaram na minha vida, apesar de ter gostado muito delas, fossem as certas para dar esse passo.
– Vai lançar este ano o seu primei­ro romance. O que se pode esperar de si enquanto escritora?
– Podem esperar a verdade na escrita. Também quero transmitir esperança e um bocadinho de romance. As pessoas vivem completamente apáticas, embrenhadas no dia-a-dia e por vezes é preciso levar-lhes alguma magia.
– Percebe-se que é uma romântica...
– Sou uma romântica incurável! O meu pai e a minha mãe já o são, portanto, era impossível eu não ser assim. O romantismo influencia a forma como vejo o mundo. É algo que vivo a partir do meu interior. Acredito que nos podem acontecer coisas bonitas... E vou acreditar sempre!

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras