Nas Bancas

Lance Armstrong e Oprah Winfrey

Lance Armstrong e Oprah Winfrey

Getty Images

Lance Armstrong emociona-se ao relatar o momento em que contou a verdade ao filho mais velho, Luke

O ex-ciclista foi entrevistado por Oprah Winfrey e admitiu o recurso de 'doping' durante a sua carreira.

Redação CARAS
19 de janeiro de 2013, 17:57

Na segunda metade da entrevista a Oprah Winfrey, Lance Armstrong relatou o momento em que percebeu que tinha de contar a verdade ao filho mais velho, Luke, de 13 anos. O ex-ciclista é ainda pai das gémeas Isabelle e Grace, de 11 anos, Maxwell, de três e Olivia, de dois.
"Eu vi o meu filho Luke a dizer: 'Isso não é verdade. O que estás a dizer acerca do meu pai não é verdade.' Foi nessa altura que percebi que tinha de lhe contar. Mas ele nunca me perguntou se era verdade ou não", revelou o ex-ciclista, emocionado.
"Há muitas questões acerca de mim e da minha carreira. Se recorri ao doping ou não. Eu sempre neguei isso e vocês viram-no. E é por isso que confiaram em mim. O que torna esta situação ainda pior. E eu disse ao Luke: 'Não me defendas mais. Se alguém disser alguma coisa diz apenas que eu peço desculpa.' E ele respondeu-me: 'Tu és meu pai e eu amo-te, isso não vai mudar". Lance Armstrong confessou ainda a Oprah que gostava de voltar à competição: "Não posso mentir. Adorava ter a oportunidade de voltar a competir. E esta pode não ser a resposta mais popular, mas acho que mereço essa oportunidade. Eu mereço ser punido, mas não tenho a certeza se mereço a 'pena de morte'. Mas também sei que isso [voltar a competir] provavelmente não vai acontecer e tenho de aprender a viver com essa situação".
O atleta mostrou-se ainda preocupado com o futuro: "Perdi todos os rendimentos. Não gosto de pensar muito nisso, mas foram mais de 56 milhões de euros [em patrocínios] num dia. É uma quantia que, provavelmente, nunca mais vou voltar a ter."
Oprah perguntou a Lance Armstrong se ele sentia que tinha caído em desgraça, ao que o ex-ciclista respondeu: "Claro que sim, mas também me sinto humilde e envergonhado. Isto é algo muito feio."
Armstrong acabou a entrevista num tom emocionado e a admitir que tinha traído as pessoas que acreditavam nele: "Posso olhar para o que fiz: fazer batota para ganhar, mentir acerca disso, abusar das pessoas. Claro que não é suposto fazermos estas coisas. É isso que ensinamos aos nossos filhos. Deixei-me levar por toda a situação. Mas acho que o crime maior foi a traição das pessoas que me apoiaram e que acreditaram em mim."

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras