Nas Bancas

Bernard Arnault

Bernard Arnault

Getty Images

Nacionalidade belga negada a Bernard Arnault

O homem mais rico de França foi acusado de querer beneficiar da menor carga de impostos da política fiscal da Bélgica.

Redação CARAS
18 de janeiro de 2013, 19:00

Homem mais rico de França e um dos dez multimilionários mais influentes do mundo, Bernard Arnault viu ser-lhe negado o pedido de nacionalidade belga. O presidente e CEO da LMHV – companhia que detém, entre outras marcas, a Louis Vuitton, a Möet & Chandon, a Bulgari, a Givenchy, a Sephora e a TAG Heuer – foi acusado de querer beneficiar da menor carga de impostos da política fiscal belga e não conseguiu provar que a sua residência principal é, desde há três anos, na Bélgica, como impõe a lei nestes casos. As autoridades belgas decidiram, aliás, investigar os seus negócios naquele país.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras