Nas Bancas

Joaquim de Almeida

Joaquim de Almeida

D.R.

Joaquim de Almeida sobre o Natal: “Quando a minha mãe era viva esta época fazia mais sentido”

Depois de um ano de intenso trabalho que quase não lhe permitiu estar em casa, e antes de vir para Portugal, Joaquim de Almeida foi fotografado em Santa Monica pela Sacoor, que nos cedeu esta imagem.

Redação CARAS
5 de janeiro de 2013, 18:00

Apesar de reconhecer que desde que a mãe morreu, em 2007, “o Natal deixou de ter o mesmo significado”, Joaquim de Almeida veio passar as festas a Portugal, onde vivem os seus dois filhos, Lourenço, que faz 20 anos em janeiro, e Ana, de dez. E vai aproveitar esta pausa para recuperar energias depois de um ano intenso de trabalho: em 2012, o mais internacional dos atores portugueses participou em séries americanas como Revenge, O Mentalista e Missing, além de ter filmado, no Brasil, Velhos Marinheiros ou o Capitão de Longo Curso, de Marcos Jorge, baseado no romance de Jorge Amado. “Ao longo de sete meses, saltei de um trabalho para o outro e não tive tempo sequer de usufruir da minha casa em Los Angeles, creio que nunca tinha ficado sem ir a casa tanto tempo”, desabafou com a CARAS.
Preocupado com a atual si­tuação financeira e social do nosso país, Joaquim de Almeida con­fidenciou: “Custa-me ver Portugal em crise... Oxalá 2013 seja um bom ano... Eu continuo a torcer pelo meu país e pelos portugueses.” No que lhe diz respeito, a crise tem feito com que trabalhe cada vez menos entre nós. “Não posso trabalhar cá, porque não há dinheiro para fazer cinema. E eu gosto é de cinema”, rematou.

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras