Nas Bancas

Sofia Jardim: “Depois de ser mãe, tornei-me uma mulher muito mais afetuosa”

A relações-públicas passou uma tarde nas compras com as filhas, Luz e Leonor.

Marta Mesquita
9 de dezembro de 2012, 14:00

Como a grande maioria das mulheres, Sofia Jardim gosta de fazer compras, sobretudo de roupa. Contudo, recusa o ró­tulo de consumista, garantindo que não ‘perde a cabeça’ nas compras que faz para si ou para as filhas, Luz, de um ano e Leonor, de três, nascidas da sua relação com o escritor Domingos Amaral.
Com o Natal a aproximar-se, a relações-públicas passou uma tarde com as filhas a experimentar várias toilettes, na Trussardi Jeans, no Amoreiras Shopping Center, e falou com a CARAS do seu universo mais feminino.
– Perde-se muito nas compras?
Sofia Jardim
– Gosto de estar a par das tendências e de ter algumas peças-chave dessa estação, mas sempre fui bastante cuidadosa em relação àquilo que compro e agora ainda sou mais. Mas tenho de admitir que quando estou triste e me sinto mais em baixo ir às compras faz-me bem!
– A Sofia vem de uma família de mulheres. Troca roupa com elas?
– Sim, as minhas tias passam muitas roupas para nós, sobretudo aquelas peças que elas acham que já não têm idade para usar, e eu e as minhas primas também trocamos muita roupa.
– Qual é a peça que não pode faltar no seu armário?
– Não consigo passar uma estação sem comprar sapatos e admito que compro mais do que deveria. Também tenho sempre jeans, de vários formatos, e os casacos também fazem parte das minhas peças de eleição.
– O seu estilo mudou depois de ser mãe?
– Não. Claro que se tiver de sair com as minhas filhas, talvez vá com roupa mais prática, mas dificilmente abdico dos saltos altos. Têm é de ser confortáveis.Apesar de ter filhas pequenas, não descuido o meu visual.
– Também se controla quando compra roupa para elas?
– Sim. Perdi-me mais com a Leonor, porque foi a primeira. A Luz usa muita coisa que pertenceu à irmã. Gosto que elas tenham peças bonitas, mas na verdade elas vestem é coisas mais práticas. Por isso, tornei-me mais criteriosa a comprar roupa para elas.
– Como é que está a ser o desafio de educar duas crianças?
– Tenho que admitir que me deixo levar muito facilmente pelas minhas filhas! Depois de ser mãe, tornei-me uma mulher muito mais afetuosa. Educar é uma tarefa muito difícil, sobretudo quando as mães têm de conciliar um horário profissional preenchido com a gestão de uma casa com crianças. E eu tenho imensa ajuda do Domingos, mas é um desafio muito grande ter tantos papéis ao mesmo tempo.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras