Nas Bancas

Julia Roberts garante que o seu maior luxo é poder fazer o que quer

Vinte anos depois da sua estreia no cinema, a ‘rainha das comédias românticas’ abre o livro da sua vida pessoal.

Redação CARAS
24 de novembro de 2012, 15:00

Nasceu em Atlanta, nos Estados Unidos. Começou a carreira como modelo mas é como atriz que brilha desde os 20 anos. Referenciada como uma das atrizes mais bem pagas de Hollywood, Julia Roberts chegou a ponderar deixar a carreira de lado para se dedicar à família, mas acabou por voltar atrás na sua decisão, para satisfação dos fãs.
Casada há dez anos com o operador de câ­mara Daniel Moder e mãe de três filhos – os gémeos Hazel Patricia e Phinnaeus Walter, que completam oito anos no final deste mês, e Henry Daniel Moder, de cinco anos –, Julia Roberts tem conseguido preservar a elegância, a beleza e o sorriso encantador ao longo dos anos. “Adoro ser uma top-model aos 45 anos”, brincou a atriz durante uma conversa que teve como ponto de partida o convite para ser embaixadora da nova fragrância da Lancôme, mas que incluiu a maternidade, os cuidados de beleza e... as tarefas domésticas.
– O que é para si um luxo?
Julia Roberts –
Poder fazer o que quero.
– O que torna uma mulher bonita e única?
Tantas coisas... Mas as mulheres têm al­go que acho que é eterno, um certo instinto feminino que nos permite entrar numa sala e, em 90 segundos, distinguirmos as pessoas que não interessam a ninguém daquelas ao lado de quem gostaríamos de ficar sentadas durante o jantar.
– Acha que a sua relação com o corpo e a imagem mudou nos últimos anos?
Sinto-me mais confortável, embora a minha stylist me obrigue a usar peças mais justas para acentuar a minha cintura... Mas sim, sinto-me cada vez mais orgulhosa por tudo continuar relativamente no sítio.
– O exercício faz parte da sua rotina?
Sim. Pratico uma espécie de ioga híbrido que se chama buti.
– Buti ioga ou só buti?
Chama-se buti. Faço-o com uma professora de ioga e um grupo de amigos. Vamos todos juntos à aula.
– Onde é que se vê daqui a dez anos?
Com uns valentes 55 anos e ainda uma top-model!
– Qual a sua melhor recordação?
Casar-me com o meu marido e ter tido filhos.
– Qual diria ser a sua maior força?
Teria de o perguntar a um amigo. Não sei... Lealdade? Compaixão?
– O que é que a deixa mais orgulhosa ou realizada a nível pessoal?
Ter conhecido o meu marido e a relação que temos vindo a construir nos últimos 12 anos é o meu maior orgulho.
– Há alguma viagem que gostasse de fazer?
Gostaria de ir a África com os meus fi­lhos quando forem mais velhos e consigam reter na memória tudo que fizermos.
– Que conselho daria às mães e mulheres que se queixam de não ter tempo para elas próprias?
Quando estava grávida dos gémeos li num livro que deveríamos aproveitar os momentos em que os bebés estão a dormir para fazer tudo aquilo que nos apetecer antes de voltar a tratar da roupa, da loiça ou das limpezas, caso contrário nunca temos tempo para as coisas que são importantes para nós próprias. Digo muitas vezes a mim própria: “Isto pode esperar”.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras