Nas Bancas

Alexandra Ribeirinho Soares: “A moda poderia ter sido uma carreira profissional”

Aos 42 anos, e dias depois de a sua única filha completar dois anos, Alexandra Ribeirinho Soares revela-se numa sessão fotográfica a convite da CARAS para a qual posou com roupa da estilista Cláudia Oliveira.

Joana Brandão
21 de outubro de 2012, 10:00

Dias depois de comemorar o segundo aniversário da filha, Alexandra Ribeirinho Soares falou com a CARAS do que mudou na sua vida desde que foi mãe, de como o nascimento de Alexandra consolidou o seu casamento com o cirurgião plástico Serafim Ribeirinho Soares e das expectativas que tem em relação ao futuro, que se avizinha incerto para as novas gerações.
Num papel que lhe assenta co­mo uma luva – o de manequim –, a relações-públicas da clínica de Ribeirinho Soares, a Artlaser, vestiu para esta sessão fotográfica criações da sua amiga e estilista Cláudia Oliveira. Nesta sessão que teve como cenário o ateliê da es­tilista na Foz do Douro, Alexandra revelou-se uma mulher sensual, segura, elegante, bem humorada, simpática e feliz. Generosa, aceitou as regras de ouro pelas quais se tem guiado para manter a sua relação amorosa ao longo de 20 anos e também os segredos da sua boa forma. Aos 42 anos, a relações-públicas disse que ainda não se submeteu a nenhuma cirurgia plástica, mas que quando o marido achar que o deve fazer não hesitará.
A Alexandra é bastante re­servada e raramente faz sessões fotográficas. Gostou desta experiência?
Alexandra R. Soares – Adorei! Esta não é a minha profissão, mas sinto-me bem neste papel. E quando pessoas amigas me pe­dem para o fazer, acedo de bom grado. No entanto, e creio já ter partilhado isto convosco, o mundo da moda sempre me fascinou, e se a minha vida tivesse sido di­ferente, talvez pudesse ter sido uma carreira profissional.
– A verdade é que é um ícone de moda para muita gente e as suas escolhas de guarda-roupa tornam-se tendência. Tem a preocupação de acompanhar o que se passa no mundo da moda internacionalmente?

– Como qualquer mulher que gosta de moda, mantenho-me atenta a todas as novas tendências. No entanto, adapto-as sempre ao meu gosto pessoal.
– Hoje a moda é bastante liberal e o cruzamento de estilos é um truque para ser diferente. Como define o seu estilo?

– O meu estilo é escolher na moda o que me fica bem. Não sou fiel a um estilo definido, gosto de diversificar, misturando as grandes marcas com as mais acessíveis. Nem sempre gosto do total look.
Aos 42 anos, e depois de ter sido mãe há dois, continua com uma forma invejável. Qual é o seu segredo?
– Não é segredo! Basta fazer uma alimentação equilibrada e muito exercício físico para se conseguir manter a forma. Estes são os conselhos que recebo na clínica do meu marido, a Artlaser.
– É casada com um cirurgião conceituado e é a imagem da clínica dele. Já se submeteu a alguma cirurgia plástica?

– Como é natural, o meu marido está sempre atento e tem-me feito alguns procedimentos não cirúrgicos como, por exemplo, aplicações de ácido hialurónico, toxina botulínica e fatores de crescimento. Para o Serafim, e tendo em conta a minha idade, estes são os tratamentos mais indicados. Mas quando estes não forem suficientes farei, sem hesitar, as devidas correções cirúrgicas.
– Está com o seu marido há mais de 20 anos. Qual o balanço que faz da vossa relação?
– Têm sido 20 anos fantásticos. Temos uma relação intensa e cada vez mais estável, que foi fortemente consolidada com o nascimento da nossa filha.
– A Alexandra parece uma mulher de bem com a vida e feliz com o casamento...

– Sim, e tenho cinco regras de ouro que partilho com todo o gosto: primeira, não ter rotinas; segunda, tentar fazer com que cada dia seja melhor que o anterior; terceira, pensar positivo mesmo quando há contrariedades; quarta, saber fazer cedências mútuas; quinta, não deixarmos de estar apaixonados.
– A sua filha, Alexandra, aca­ba de fazer dois anos. Como tem sido a sua experiência de mãe?
– A Alexandra é a cereja em cima do bolo que é a nossa a relação. E esforço-me por ser uma mãe presente e atenta, apesar da vida profissional e social ativa que tenho.
– Durante anos adiaram a possibilidade de serem pais, mas quando esse assunto surgiu em cima da mesa resolveram arriscar. Hoje, imagina-se sem a Alexandra?

– Nem pensar! Sem dúvida nenhuma que tomámos a decisão certa. Hoje, a nossa filha é a nossa prioridade, não me imagino sem ela, nem a nossa vida sem ela.
– O futuro da Alexandra inquieta-vos, tendo em conta a situação atual do mundo?

– Claro que sim. No entanto, temos pensamentos positivos e idealizamos um futuro melhor a curto-médio prazo. Ao longo da história da Humanidade houve muitas crises, mas o Homem conseguiu sempre ultrapassá-las, como acredito que irá aconte­cer agora. O futuro pertence aos jovens e creio que demos um exemplo de confiança nas gerações vindouras ao termos uma filha nesta época.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras