Nas Bancas

Assembleia da República presta homenagem a Manoel de Oliveira

O cineasta de 103 anos apareceu pela primeira vez em público depois de ter estado internado.

Marta Mesquita
1 de outubro de 2012, 11:02

Foi cambaleante e ainda visivelmente debilitado que Manoel de Oliveira, de 103 anos, esteve no Salão Nobre da Assembleia da República, onde foi homenageado. Esta foi a primeira vez que o cineasta apareceu em público depois de em julho ter estado internado durante uma semana devido a um problema pulmonar que lhe causou insuficiência respiratória.
Perante deputados e várias personalidades ligadas à cultura, Assunção Esteves, presidente da Assembleia da República, explicou as razões que levaram este órgão nacional a homenagear o cineasta portuense: “O Parlamento decidiu cruzar a celebração da abertura do ano parlamentar com uma homenagem ao cinema português, mas sobretudo ao realizador Manoel de Oliveira. Este momento solene prova o consenso que todo o Parlamento mostra em relação à obra do realizador. É muito difícil escolher as palavras para definir a arte, sobretudo quando se trata de definir a perfeição, como é o caso.”
Momentos depois de ser apresentada uma pequena videobiografia do cineasta, este fez questão de dirigir algumas palavras a todos os presentes: “Quero agradecer à Assembleia da República esta grande homenagem que me concedeu. Muito obrigado e viva o cinema!”
Antes da exibição do seu novo filme, O Gebo e a Sombra, em antestreia nacional, o cineasta foi ainda agraciado com uma réplica das chaves do convento dos beneditinos [quando foi construída, no século XVI, a atual sede do Parlamento funcionava como Mosteiro de S. Bento da Saúde].
Sempre ao lado do avô durante esta homenagem, Ricardo Trêpa afirmou: “Acima de tudo, o meu avô quer viver. É muito difícil recuperar totalmente de todas as dificuldades de saúde que ele já teve... Mas ele não desiste e quer continuar a viver e a amar.
Neste dia de homenagem, foi ainda exibido nas escadarias da Assembleia o filme Aniki-Bobó, realizado por Manoel de Oliveira em 1942.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras