Nas Bancas

Carla Ascenção e Pedro Ribeiro casam numa praia paradisíaca

A jornalista do Porto Canal e o diretor do Fórum Viseu já estão de férias e de partida para o destino paradisíaco, mas secreto, onde vão casar-se, numa cerimónia nada convencional.

Manuela Silva Reis
11 de agosto de 2012, 10:26

Conheceram-se em trabalho e há três anos que começaram a construir um amor sólido. E agora, Carla Ascenção, de 31 anos, jornalista do Porto Canal, e Pedro Ribeiro, de 36, diretor de um centro comercial em Viseu, decidiram que é tempo de darem o passo seguinte e casam-se a 15 de agosto, numa praia paradisíaca de um dos quatro países que ambos propuseram. A cargo de Pedro ficou depois a escolha final, o que quer dizer que Carla não sabe para onde vai.
– Estão longe um do outro durante a semana, portanto imagino que valorizem muito os fins de semana...
Carla Ascenção – Sim! E gostamos muito de viajar os dois e, quando viajamos, desligamos das nossas preocupações e angústias. Adoramos ter tempo um para o outro, sem mais ninguém. Sempre que podemos, tiramos esse tempo para nós os dois.
– Diz que é mais romântica do que o Pedro...
Sim, sem dúvida. Mas se gosto muito de fazer surpresas, ele faz muitas mais!
Pedro Ribeiro – Eu faço mais e sinto-me um privilegiado por isso. Gosto de poder perceber de que é que a Carla gosta e depois tentar satisfazer isso. Mas ela fez-me duas importantíssimas, que foram duas festas de aniversário-surpresa fenomenais, com os meus amigos, a minha família, com as pessoas que nos tocam.
– Isso prova que o conhece bem...
Por isso é que estou predisposto a casar-me e a partilhar o resto da minha vida com ela [risos]. E, hoje em dia, assumir um compromisso destes não é fácil, porque acarreta muita responsabilidade. Sinto-me feliz, porque encontrei uma pessoa que é a minha cara-metade, que me compreende e que me completa. Sei que estou a dar este passo com ela porque partilhamos a mesma maneira de pensar e que é para o resto das nossas vidas. Infelizmente, hoje em dia a palavra casamento está banalizada.
Carla – Acho que hoje em dia as pessoas banalizam muito as relações, a fase do namoro, do conhecimento... nós não. Temos muitos valores em comum.
– E o casamento? Como vai ser?
Pedro – O casamento é uma coisa importante, mas é nossa! Quando queremos ser felizes, queremos sê-lo com a pessoa de quem gostamos.
Carla – O que queremos dizer é que não vai ser um casamento convencional, porque tivemos a infelicidade de perder a minha madrinha de casamento, que morreu em maio, e há pouco tempo morreu o avô do Pedro. Isso fez-nos alterar um bocadinho os nosso planos, mas vamos casar-nos em breve.
Pedro – Vai ser a 15 de agosto e fora de Portugal. Combinámos que cada um escolhia dois locais de praia, porque eu faço surfe e a Carla gosta muito de praia. Eu escolhi o Havai e o Bali e a Carla Bora Bora e as Maldivas. Depois, optei por tomar as rédeas da escolha definitiva do local, que vai ser surpresa para ela. Vamos estar três semanas fora de Portugal.
Carla – É um sonho até ao fim. Mais do que cumprir as convenções, vamos fazer tudo como sonhámos.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras