Nas Bancas

Históricos do PSD despedem-se de Eurico de Melo

Eurico de Melo foi a enterrar esta tarde no cemitério de Montinho, em Santo Tirso. O ex-vice-primeiro-ministro faleceu esta quarta-feira, aos 86 anos, na Casa de Saúde da Boavista, no Porto, devido a complicações associadas à diabetes.

Joana Brandão
3 de agosto de 2012, 01:07

Aníbal Cavaco Silva, Miguel Macedo, Luís Montenegro, Rui Rio, Valentim Loureiro, Pedro Santana Lopes, Luís Marques Mendes, José Silva Peneda, Luís Valente de Oliveira e Manuel Dias Loureiro estiveram, esta quinta-feira, na Igreja Matriz de Santo Tirso para se despedirem de Eurico de Melo, conhecido como ‘vice-rei do Norte’.

Afilhado do dirigente social-democrata, o deputado do Parlamento Europeu do CDS-PP, Nuno Melo, recordou o tio-primo com admiração: “Portugal perdeu hoje um homem de Estado, profundamente ligado a esta região, à sua família, mas também um homem que viu o mundo e marcou o século XX.
Também o Presidente da República, na mensagem de condolências enviada à família de Eurico de Melo, elogiou o percurso do político social-democrata “na vida pública portuguesa, como governante e como gestor empresarial”, onde se distinguiu “pela fidelidade aos princípios em que acreditava e pela firmeza das suas convicções”, afirmou Aníbal Cavado Silva.

Emocionado, Pedro Santana Lopes, que conheceu Eurico de Melo em 1980 ao lado de Francisco Sá Carneiro, recordou o engenheiro como alguém que “tinha um grande sentido de responsabilidade. Prestou muitos serviços ao País, sempre com grande discrição e classe”. Também Rui Rio realçou as qualidades do político incontornável na história do PSD: “Era um homem extremamente digno, sempre coerente. Privei com ele muitas vezes e foi das pessoas que mais respeitei na política. Apesar de desaparecer fisicamente, pode continuar a ser útil à política se soubermos seguir o seu exemplo de retidão.” 
Nascido a 28 de setembro de 1925 em Santo Tirso, Eurico Silva Teixeira de Melo ocupou duas vezes a vice-presidência da Comissão Política Nacional do partido, foi presidente da Mesa do Congresso em 1984, e liderou o Conselho Nacional, entre 1990 e 1992. Estreou-se em funções governativas com Francisco Sá Carneiro em 1980 e durante o primeiro ano foi ministro da Administração Interna, pasta que regressaria às suas mãos no primeiro executivo minoritário de Aníbal Cavaco Silva, em 1985, em acumulação com o cargo de ministro de Estado. No XI Governo Constitucional, já com maioria absoluta, seria vice-primeiro-ministro e ministro da Defesa. Deixaria o elenco ministerial quando da remodelação de janeiro de 1990.

Eurico de Melo foi ainda governador civil de Braga de 1975 a 1976 e, entre 1994 e 1999, deputado ao Parlamento Europeu. Após o regresso de Bruxelas integrou a Assembleia Municipal de Santo Tirso, entre os anos de 2001 e 2003. Condecorado com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo em 1990, passou também pela presidência do Conselho de Administração do Banco Santander.
Eurico de Melo casou-se a 28 de Junho de 1928 com Luísa Pinheiro de Melo, de quem teve três filhos.

Palavras-chave

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras