Nas Bancas

Jennifer Hudson

Jennifer Hudson

Getty Images

Ex-cunhado de Jennifer Hudson condenado a prisão perpétua

William Balfour matou a mãe, o irmão e o sobrinho da atriz, em 2008.

Redação CARAS
25 de julho de 2012, 18:16

Considerando que William Balfour era uma pessoa perigosa, com “uma alma possuída, sem sentimentos”, o juiz Charles Burns decidiu condenar o ex-cunhado de Jennifer Hudson a três penas de prisão perpétua pelos homicídios da mãe, do irmão e do sobrinho da atriz. “O seu coração é um bloco de gelo”, disse ainda Burns durante a leitura da sentença que teve lugar em Chicago.
Jennifer Hudson estava na sala de audiências ao lado da irmã, Julia, e não conseguiu conter as lágrimas ao ouvir que William Balfour, de 31 anos, tinha sido condenado.
Recorde-se que, em 2008, Balfour, que manteve uma relação com a irmã de Jennifer Hudson, foi acusado dos homicídios da sogra, Darnell Donerson, de 57 anos, do cunhado, Jason Hudson, de 29 anos, e do enteado, Julian King, de sete. Os corpos de Darnell e de Jason foram encontrados a 24 de outubro de 2008 na casa onde Jennifer passou a infância, enquanto que o do seu sobrinho apareceu três dias depois dentro de um carro roubado. Na origem dos crimes terá estado o facto de Julia Hudson ter decidido terminar o relacionamento, decisão que não foi aceite por William Balfour.
Durante a leitora da sentença, o assassino ainda tentou convencer o juiz da sua inocência, mas sem sucesso. “As minhas orações vão para o Julian King. Eu amava-o. Ainda o amo. Sou inocente”, afirmou Balfour, ao que Charles Burns, sem se deixar comover, respondeu: “O facto de estar aqui nesta sala a dizer que ama aquela criança é um insulto para todos nós”.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras