Nas Bancas

Vítor Baía: Poder paternal está regulado em tribunal

Ficou decidido que a guarda de Afonso pertence à mãe e que, em tempo de aulas, o pai tem direito aos fins de semana de 15 em 15 dias, além de um dia útil em semanas alternadas. Nas férias, a criança passa semanas alternadas com os pais. Vítor Baía foi buscar o filho para a primeira semana juntos e não trocou uma palavra com Elisabete Carvalho.

Redação CARAS
20 de julho de 2012, 14:00

Depois de meses sem alegadamente conseguir estar com o filho, Vítor Baía recorreu à justiça e no passado dia 10 o Tribunal de Família e Menores do Porto regulou o poder paternal do ex-jogador e de Elisabete Carvalho sobre o filho, Afonso, de cinco anos. A guarda do menor foi entregue à mãe e nos períodos de férias (Páscoa, verão e Natal) Afonso irá passar, alternadamente, uma semana com o pai e outra com a mãe. Foi ainda deliberado que, no período escolar, Afonso residirá com a mãe, tendo o pai direito aos fins de semana de 15 em 15 dias, e ainda a uma noite por semana quando não for o seu fim de semana. Ficou ainda escrito que todas as decisões sobre a vida de Afonso têm de ser tomadas em conjunto pelos pais e que sempre que Vítor Baía queira estar com o filho fora do período estipulado, deve comunicá-lo à mãe.
“Ele só queria estar com o filho. Como não lhe era permitido, recorreu ao tribunal”, afirma fonte próxima do ex-jogador, adiantando: “Esta é uma decisão provisória encontrada para regulamentar uma situação que não agradava ao Vítor. Mas isto não quer dizer que ele fique por aqui. Se, com o passar do tempo, o Vítor perceber que este não é o melhor cenário para o filho, as coisas podem mudar.”
Por decidir está o valor da pensão de alimentos que Vítor Baía terá de pagar. Ao juiz, o ex-internacional disse não receber rendimentos há dois anos, altura em que dei­xou o cargo de diretor de Relações Externas do Futebol Clube do Porto.
Três dias depois da decisão do tribunal, Vítor Baía foi à sua antiga casa, na zona do Fluvial, buscar Afonso para passaram a primeira semana juntos. Elisabete e o ex-companheiro não se falaram. “O miúdo ficou muito contente quando o viu, claro! O Vítor tem uma relação excelente com os filhos”, explicou ainda a mesma fonte, adiantando: “A preocupação do Vítor é proteger o Afonso. Ele não vai permitir que o miúdo seja utilizado como arma de chantagem.”
A mesma fonte comentou ainda as notícias que têm sido publicadas sobre a antiga casa do empresário e antigo futebolista: “Não faz sentido a Elisabete dizer que o Vítor mandou cortar a luz e a água daquela casa, porque a casa já não é dele, como é do conhecimento público. Ela tem um apartamento mobilado, e com todas as condições, em Leça da Palmeira à espera, para onde pode mudar-se, que o Vítor lhe deu na altura da separação.”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras